quarta-feira, 15 de março de 2017

PRIMEIRO ÁRABE CRISTÃO É CADETE A PILOTO DE ELITE EM ISRAEL


O exército de Israel não é composto somente por judeus; há muçulmanos drusos e árabes cristãos e outras etnias que foram acolhidas pelo Estado judeu, mas é uma novidade um árabe cristão entrar para tentar a carreira de piloto de elite das forças de defesa de Israel.

Muitos grupos sem nacionalidade como beduínos e maronitas se instalaram em Israel e se alistam voluntariamente, até mesmo parece uma forma de gratidão por ser tão bem recebido ou ser bem cuidado independente da religião ou origem étnica como disse um soldado árabe israelense de religião muçulmana: "Eu me considero um árabe e um muçulmano, mas também me considero parte deste país... É nosso Estado e temos que retribuir, ajudar tanto quanto for possível o Estado que nos protege."

É um dos aspectos naturais de uma democracia vibrante e a prova que o governo de Israel é bem diferente dos outros governos do Oriente Médio. Palestinos ocupam cadeiras no parlamento, muçulmanos e cristãos atuam nas forças armadas.

O número de árabes israelenses (cristãos e muçulmanos) nas forças armadas cresceu dez vezes em três anos. Nisto surge críticas de alas judaicas mais conservadoras dizendo haver conspirações para minar o poderio israelense, também surge alguns casos de discriminação entre judeus mais ortodoxos com árabes do mesmo grupo de soldados.

Dos 20% da população árabe em Israel, 1% deles se alistam no exército; alguns para melhorar de vida, outros por devoção patriótica. Não é anormal ver soldados muçulmanos ajoelhado rezando a Alá perto de judeus ortodoxos, no entanto, essa interação é criticada pela comunidade muçulmana por causa dos problemas geopolíticos entre Israel e Palestina.



Não tem como negar o nacionalismo sionista de Benjamin Netanyahu em encher cada vez mais de judeus muitas áreas duvidosas de Israel - questão sensível para muitos - mas uma coisa é certa; quem estiver dentro das fronteiras israelenses terá a estrutura de defesa mais inteligente, moderna, eficaz e capacitada do mundo. A paranoia de ataque iminente chega a ser necessária, haja vista, Israel ser cercado por países com grande capacidade bélica são hostis aos judeus e o histórico de muitos ataques terroristas vindos do Hamas.

israelhayom
bbc
OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário