segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

EUA APARECE NA LISTA DE PAÍSES QUE PERSEGUEM CRISTÃOS PELA PRIMEIRA VEZ


Em tempos de tanta agitação política nos EUA, fica até mesmo difícil acreditar na seriedade de tantas pesquisas, até mesmo de organizações sérias como a Persecution.org. Não que eu ache que eles sejam maquiavélicos, mas que talvez no afã de trazer bagagem estatísticas do quadro de liberdade dos cristãos para o próximo presidente - declaradamente cristão -, eles ultrapassariam a moderação das informações.

Todavia eles não estão errados, ainda que não seja fácil conceber que um país como os Estados Unidos estejam alinhados a países como Coreia do Norte, Paquistão, Sudão e outros onde há muita hostilidade aos cristãos; a diferença está na sutileza da perseguição: Enquanto países islâmicos a perseguição é mais direto e físico, em alguns países ocidentais é no campo das marginalizações e dos boicotes.

É isso o que acontece nos EUA, Europa e outros países democráticos. Por meio dos "iluminados" que moldam a opinião das massas promovem pressão social de várias espécies contra toda a forma de expressão religiosa. Seguem a velha tática da ampla difusão de escândalos e fatos negativos e reprimir o lado positivo da influência da fé.

Eu particularmente considero tardio esse relatório, talvez julgam a "hora certa" para virar o jogo na restauração da liberdade religiosa na prática. Mesmo assim é algo que não se deve negar que os cristãos americanos sofrem ataques da mídia, intelectuais e movimentos de pressão. Mais estarrecedor ainda é que há uma espécie de carta branca para criticar a religião cristã, enquanto há uma patrulha velada para não opinar negativamente o islã (mesmo com os muçulmanos terem posições morais mais radicais que os cristãos) - aí que habita a parcialidade suicida do mainstream.


Abaixo está o link da lista em PDF da Persecution.org, os EUA está na página 11:

LISTA DE PAÍSES QUE PERSEGUEM CRISTÃOS (PERSECUTION.ORG)

Nota-se que não é um terreno seguro os discursos de igualdade, laicismo mesmo na maior democracia do planeta; até porque os agentes que transitam nos poderes, nas Ongs e seus tentáculos na sociedade civil capacidade de agir moderadamente com pitadas de radicalidade. 
E da mesma forma que é feito em países com mentalidade populista, a alma do povo é a principal engrenagem para uma transformação política, e isso só se consegue por meio da classe falante, já que não dá para seguir os exemplos da Arábia Saudita, Coreia do Norte e etc.


Fonte: PG

OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário