sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

DALITS SOB O AMPARO DA COMUNIDADE CRISTÃ


Se for difícil ver pessoas desamparadas, sem esperança, sem perspectiva de vida, imagine um grupo maior que o número de habitantes do Brasil. Os Dalits são os "intocáveis", considerado impuros para toda e qualquer tipo de relação social com os demais.

Apesar de ser proibida essa distinção desde a Constituição de 1950, a mentalidade de grande parte dos indianos vive no sistema de castas. Os intocáveis são os que pegam todo o tipo de trabalho normalmente rejeitado pela maioria, não podem casar-se com pessoas de outras castas, etc.

O agravante para os cristãos dalits é o fato de não pertencerem às religiões originárias da Índia: Hindu, Sikismo e Budismo. Nisto, até os muçulmanos que pertencem aos dalits entram na lista dos rejeitados.

Mas a Igreja Indiana tem enfrentado com unhas e dentes o sistema de castas, rogando fortemente o banimento desse tipo de tratamento no seio da comunidade. Mesmo assim, dos 200 bispos indianos, apenas 9 são dalits.

A Conferência Episcopal da Índia emitiu um documento com efeito político para a humanização dos dalits, que visa garantir a intolerância neste tipo de discriminação. Os bispos pedem o fim desse sistema dentro das igrejas por considerarem uma prática anticristã.

Mesmo assim, esse engajamento não será suficiente na Índia segundo os líderes religiosos. Para eles, é necessária uma forte participação do Estado, da burocracia, do judiciário, da mídia e da polícia para a garantia dos direitos dos dalits.

A linhagem política desses bispos não me agrada, no entanto, a realidade social dos dalits é tão cruel, tão subumano que é bem vinda qualquer tipo de ajuda. Seja para os dalits cristãos ou muçulmanos.


Link: WWM
OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário