quinta-feira, 24 de novembro de 2016

O DIA DA MULHER CRISTÃ E EVANGÉLICA EM SÃO PAULO

Foi aprovado pelo governo de São Paulo o "Dia da Mulher Cristã e Evangélica", que será comemorado todo o dia 28 de novembro aqui no Estado.

A lei foi criada para conscientização no valor do papel da mulher evangélica na sociedade, na Igreja e na Família. O autor da lei foi o Deputado Estadual Adilson Rossi do PSB.

Não duvido da possível boa intenção desse deputado criar uma lei visando a valorização da mulher cristã. Todavia, a política brasileira está se tornando um regime de apartheid em vários seguimentos da sociedade; é divisão sobre divisão sem sentido.

Se já não fosse suficiente o Dia da Mulher, agora tem haver o Dia da Mulher Cristã, e ainda por cima evangélica? Que mais podem se criar? O Dia da Mulher Cristã Evangélica Pentecostal Avivada e Profética? 

Bem se sabe que os valores cristãos são rechaçados por todo o establishment, isso é fato, mas também creio não ser esse o caminho. Pode surgir a lei do Dia da Mulher Espírita Kardecista, o Dia da Mulher Católica Carismática, o Dia da Mulher Umbandista dos Filhos de Gandi? quer dizer, nossa sociedade já não é dividida o suficiente?

Essas subdivisões em lobbies políticos não representam nada além da guerrinha tosca de quem pode ter mais apoio numérico ou mais atuação política, haja vista o Brasil ser ainda um país católico e não haver o Dia da Mulher Católica.

Enfim, essa lei é apenas o reflexo de representação da rasa consciência cristã dos políticos cujas as pautas sempre tem que haver algo relacionado com sua fé estatal por julgar estar prestando serviço a um deus congressista.
           
  OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário