quarta-feira, 30 de novembro de 2016

CHAPECOENSE E A REFLEXÃO EM MASSA


Bem mostra o livro de Eclesiastes que é mais fácil haver reflexão e ponderação das coisas em tempos de luto do que em tempos de festas. Essa tragédia do acidente aéreo com o time da Chapecoense e algumas outras pessoas mostra muito bem essa prostração emocional. 

Não se fala em outra coisa nas redes sociais além desse acidente e das mortes; todos colocam seus pesares, suas reflexões, suas filosofias suas mensagens religiosas refletindo sobre a efemeridade da vida. 

É bem normal o sentimento de solidariedade nesse momento, pois todos se colocam no lugar dos familiares: sejam pais, filhos, esposas, etc., ninguém espera um acontecimento desses justamente em tempos de grande esplendor profissional.

É um momento de enorme comoção nacional e internacional, principalmente no mundo do futebol, a ponto do time rival na próxima partida pela Copa Sul Americana pedir a entrega do título à Chapecoense. 

Nesses momentos qualquer diferença de rivalidades caem por terra, seja religiosa, partidária, futebolística e até étnica... Ninguém deseja ao seu próximo uma desgraça dessas - nessas horas a religião predominante de fato é o amor e a empatia ao próximo. 

Oxalá a experiência emocional do luto seja constante em todo o mundo, para uma maior conscientização de amar o próximo, ajudar sem esperar retorno e uma tremenda vontade de ser fervoroso no espírito.

No demais, em prol do acontecimento em si, toda a solidariedade e condolências sejam dadas aos familiares das vítimas e de todos os chapecoenses. 

É inimaginável o que deve passar na mente dos entes mais próximos o desenrolar dos últimos momentos de seus amados sendo relatadas ao mundo tudo pela imprensa; por isso, que Deus conforte, fortaleça e dê todo suporte nessa difícil etapa da existência.

               
OBSERVATÓRIO DA FÉ 

             

Nenhum comentário:

Postar um comentário