sábado, 17 de setembro de 2016

UZBEQUISTÃO: PASTOR E FAMÍLIA CONSEGUE ASILO NOS EUA


Muitos países da Ásia Central tem forte controle social sobre grupos religiosos, isso deve a paranoia de que cresça núcleos terroristas e aproveitando os métodos de oriundo do antigo regime soviético. 
É meio que natural haver burocracias para permitir instalações de igrejas e mesquitas; até mesmo reuniões domésticos não são permitido em muitos lugares. Se há algum tipo de perseguição, nessas áreas não é exclusividade dos cristãos.

No entanto, o pastor da Igreja do Evangelho Pleno do Uzbequistão, Shestakov, estava sofrendo muitas revezes do Estado há 10 anos. Detenção, ataques à sua igreja, refúgios e até campo de trabalhos forçados, esse ministro tem ficado muito em evidência pelos serviços de inteligência dos usbequis.

Shestakov é acusado de criar grupos religiosos, fabricar e distribuir materiais que "ameaçam a paz pública e segurança social"(Traduzindo: Qualquer literatura é controlada pelo governo). As literaturas já permitidas só podem ser lidas dentro de estabelecimentos como prédios e igrejas, a mesma coisa se dá com manifestações de fé como oração ou ajoelhamento no caso de muçulmanos.

Hoje, o pastor e sua família conseguiu o asilo nos EUA. Mas no Uzbequistão existem muitos outros pastores que permanecem e ainda vão para lugares mais distantes do país, onde há mais hostilidade ao evangelho.


O Uzbequistão é um país de maioria muçulmana, os cristãos são apenas 10% do país. O país é o 15º país mais hostil ao cristianismo segundo a Agência Portas Abertas.


Fonte: WWM

OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário