sábado, 24 de setembro de 2016

REPÚBLICA CENTRAL DA ÁFRICA: MUÇULMANOS ABATEM 26 CRISTÃOS EM ATAQUES "PORTA A PORTA"


Militantes muçulmanos mataram 26 civis em uma vila predominantemente cristã na República Central da África depois de ir de porta em porta procurando cristãos para abater.

No que foi supostamente a pior violência no país durante meses, rebeldes do antigo grupo Seleka - uma aliança de facções da milícia rebelde que derrubou o governo em março de 2013 - atacaram a aldeia de Ndomete, cerca de 350km ao norte da cidade capital de Bangui na sexta-feira retrasada.

Hostilidade entre Seleka, oficialmente dissolvida em 2013, e cristãos milícia "anti-Balaka" - que surgiram após a 2013 golpe - tem aumentado no ano passado, mas o governo e autoridades da ONU disseram que os alvos do ataque eram tão unicamente civis.

Um líder cristão da área lança dúvidas sobre a capacidade do país em trazer ordem, dizendo à Agência Morning Star News: "Se o governo não quer reforçar a segurança, então vamos nos defender. Não devemos ficar parados enquanto nossos irmãos estão morrendo. "

Combates entre muçulmanos e cristãos piorou em 2013, quando Seleka depôs o então presidente François Bozizé e instalados Michel Djotodia, um muçulmano. Djotodia anunciou a dissolução da Seleka em setembro de 2013, mas rebeldes desde tumultos em todo o país, matando cristãos e inimigos políticos. grupos de milícias cristãs se formaram em resposta.

O Observatório de Direitos Humanos documentou execuções, estupros e saques por combatentes ex-Seleka. Em maio de 2014, os rebeldes mataram 11 pessoas em um ataque com granadas e atirando na Igreja de Fátima em Bangui.

Em fevereiro, o ex-primeiro-ministro Faustin-Archange Touadéra foi eleito presidente, trazendo esperança de que o conflito político e religioso iria diminuir. Mas rebeldes e milícias combatentes ainda estão ativos em todo o país fora da capital.

Extraído do TS

OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário