sábado, 3 de setembro de 2016

PASTOR DEFENDE O USO DO BURKINI


O pastor Ed Stetzer se manifesta em favor ao uso do burkini nas praias por muçulmanas. Isto tem gerado certa tensão, por parte dos mais conservadores, pela abertura dada à pessoas cujo país de origem nenhum direito é dado a ocidentais - principalmente cristãos.

Ele disse: "Quando os cristãos exigem a liberdade religiosa  somente para nós e não para os outros, perdemos o ensinamento de Jesus, que disse "Assim, em tudo, façam aos outros o que você gostaria que fizessem com você, nisto resume a Lei e os profetas."

Muitos o estão criticando pelo fato dele estar fazendo mau uso do "amor cristão" para mascarar a verdade, por agir intensamente nos Direitos Humanos de forma artificial, mas silenciando sobre o genocídio cristão que ocorre em países em países muçulmanos - onde não há nenhum comprometimento com esses direitos.

Alegam-se que dar abertura a essas liberdades seria importação da opressão à mulheres, haja vista, muitas mulheres terem sidos torturadas e desfiguradas somente por se atreverem a tirar o hijab (véu islâmico). 

A ex-muçulmana somali Ayaan Hirsi compreende o véu muçulmano como um meio no qual uma cultura profundamente patriarcal oprime as mulheres: "O véu deliberadamente marca mulheres como propriedade privada e restrita, como seres não humanos.

Essa questão de liberdade religiosa é extremamente manca no Ocidente. Quando se trata de expressão muçulmana ou de outras culturas recebe todo apoio e proteção do mainstream local, mas nesses mesmo lugares proíbem a oração cristã nas escolas, crucifixos em lugares públicos e opiniões conservadoras na perspectiva cristã.

Fonte: OBSERVATÓRIO DA JIHAD

OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário