sexta-feira, 29 de julho de 2016

ADVOGADO PAQUISTANÊS QUE DEFENDE CRISTÃOS SE ESCONDE APÓS AMEAÇAS DE MORTE


Qualquer opositor da Sharia é perseguido no Paquistão. Qualquer magistrado, político, pessoas de grande influência na sociedade é obrigado a viver em tensão e paranoia que alguma coisa pode acontecer.

O problema é a Sharia não é praticado pelo governo do Paquistão (que também não é lá uma democracia), mas sim pela esmagadora maioria da população com mentalidade extremista. É corrente execuções do populacho com pessoas que supostamente blasfemaram contra Maomé e Allah.

Um advogado que trabalha para os Direitos Humanos no  Paquistão tem recebido muitas ameaças de morte por ter ajudado pessoas acusadas de praticar blasfêmia. Há muitas denúncias de que esta lei está sendo usado pretensiosamente para perseguir cristãos e hindus.

O advogado Sardar Mushtag Gill está trabalhando num caso em que é preciso assegurar os herdeiros de um casal de cristãos que foram queimados vivos num forno após terem sidos acusados de blasfêmias pelo povo da região.

A medida em que se aproxima o julgamento, mais aumenta o risco de ataque ao advogado. É um grande problema não só ser minoria neste país, como ser a favor deles em qualquer ponto que seja.

Fonte: OBSERVATÓRIO DA JIHAD

OBSERVATÓRIO DA FÉ

Nenhum comentário:

Postar um comentário