quarta-feira, 9 de março de 2016

FREIRAS SÃO ASSASSINADAS NO IEMÊN


Quão difícil é saber o que se passa com os pouquíssimos cristãos que há no Iêmen! País esfacelado pela guerra civil travado entre os sunitas e xiitas, ou seja, um briga geopolítica entre Arábia Saudita e Irã pelo território no sudoeste da Península Arábica.

Mas, ainda sendo uma terra marcada por conflitos, bombardeios e divisões territoriais haviam cristãos muito engajados na solidariedade e assistência ao próximo como as freiras - digníssimas dos nomes mencionados: Anselm (Índia), Marguerite e Reginette (Ruanda) e Judit (Quênia) - que foram assassinadas junto a outras 12 pessoas.

Todos esses mortos são igualmente importantes, mas é notória a permanência dessas senhoras no Iemên por uma causa superior que é o cuidado de idosos e outras obras de caridade.

Eu tenho vários iemenitas na minha conta do facebook e vejo pelas suas postagens o quão está conturbado esse país e o quanto é inseguro em algumas regiões. É natural que muitos tentam sair desse país, mas essas mulheres ficaram até o fim de suas vidas.

O Papa, claro, repudiou os ataques chamando de "diabólicos" e o Ministro Exterior da Índia disse que "não vai poupar esforço" para resgatar outros religiosos desaparecidos. Todos eles (incluindo as freiras) fazem parte da ordem de São Francisco de Sales - são os salesianos.

O grupo islâmico terrorista da região Ansar Al Sharia, filial da Al Qaeda, negou a responsabilidade dos ataques, logo, as suspeitas recaem possivelmente ao Daesh. O Yemên é um dos países que comporta rede de grupos terroristas rivais.

O convento fora criado em 1973 e além de idosos, cuidam de crianças especiais e fisicamente debilitadas.


Fonte: WWM

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. Os inocentes continuam a morrer mas ninguém conseguirá matar a fé e o amor que cada um vive em Cristo Glorioso e Ressuscitado.

    ResponderExcluir