terça-feira, 12 de janeiro de 2016

O FENÔMENO "TAHARRUSH" - O ESTUPRO COLETIVO POR IMIGRANTES NA EUROPA


Está aumentando drasticamente o índice de estupros e estupros coletivos na Europa. Após a abertura indiscriminada para imigrantes em alguns países, está surgindo casos e mais casos de mulheres sendo assediadas, roubadas e estupradas (há muitos casos gravados). 
Esse problema sério que deveria estar nas pautas midiáticas (com o seu verdadeiro nome) já tem tradição por muçulmanos oriundos da África.

Leia o texto abaixo:

"E o mundo descobre uma nova palavra: "Taharrush".

Em 11 de fevereiro de 2011, a repórter da CBS Lara Logan foi atacada por um bando de homens no Cairo, capital do Egito, durante a cobertura da queda do governo de Hosni Mubarak.

A foto do post mostra Lara Logan poucos instantes antes de ser arrastada pela multidão, ter suas roupas rasgadas e ser agredida e molestada sexualmente. Ela relatou que quanto mais gritava de dor, mais os agressores pareciam se divertir. A violência só acabou quando um grupo de mulheres egípcias conseguiu alertar soldados locais que dispersaram o grupo.

Em 30 de junho de 2013, durante uma manifestação também no Cairo, uma jornalista holandesa foi filmada sendo arrastada por uma multidão de homens e depois sexualmente atacada. O vídeo está circulando pela internet e foi publicado pelo site InfoWars do Alex Jones.

Depois dos incidentes em Colônia, na Alemanha, ficamos sabendo que o nome do arrastão muçulmano do estupro, que já acontece com alguma frequência em países da África, se chama "Taharrush". E é esse tipo de bestialidade que está sendo importada para a Europa por seus líderes e formadores de opinião lobotomizados pelo multiculturalismo suicida.

Da próxima vez que uma mulher indefesa for arrastada por uma multidão de homens falando árabe em algum país europeu, você sabe agora que não é coincidência, não é acidente, não é um crime comum. É "Taharrush"."


Fonte: ALEXANDRE BORGES 

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS


Nenhum comentário:

Postar um comentário