sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

MÃE É EXECUTADA PELO PRÓPRIO FILHO NO ESTADO ISLÂMICO


É sem precedentes as consequências da ideologia do califado mundial na mentalidade humana. A pessoa é despersonalizada, a consciência é diluída e os valores estraçalhados.

Nem a mãe estão perdoando, executa-se a sangue frio! Em nome de Alá os valores familiares pra ele - a criação, educação, carinho e amor - de nada conta pra satisfazer a sanha desse deus a quem chamam de "Clemente e Misericordioso".

Ali Saqr, 20; já lutou no Exército Sírio Livre, na Al-Nursa e agora no Daesh (Estado Islâmico) executou a própria mãe simplesmente por ela ter implorado ao amado e ingrato filho pra parar com essa doidera de califado.

A senhora de 40 anos viajou 50km até Raqa, capital do Daesh, com esperanças do filho sair dessa criminalidade insana. Ela temia os bombardeios vindos da coalizão internacional - assim como muitas mães tinham perdido seus filhos.

Nota-se que há um esforço dos Daesh em eliminar todos os sinais que podem trazer sensibilidade ou medo para seus integrantes. Exemplo disso é a proibição de mencionar o nome do soldado xiita Abu Azrael, conhecido por matar centenas do EI que acabou virando uma figura mítica entre os novatos jihadistas, e, pra não se alastrar a ideia que "existe força e coragem fora do EI" eles proibem a propagação dessa sombra.

                                               (Abu Azrael, soldado da milícia xiita)

É a mesma coisa com essa pobre mãe que não queria que o filho morresse. Para certificar que o coração do filho não amolecesse era necessário que a execução da mãe fosse feita pelo mesmo; ela tinha sido acusada de apostasia.


Fonte: NY

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. São todos um bando de loucos....e pensar que aqui no Brasil o povo reclama dos cristãos que nem coragem de proclamar o verdadeiro Evangelho têm.

    ResponderExcluir