domingo, 28 de junho de 2015

CURTAM A PÁGINA "BLOG DO EZEQUIEL - OBSERVATÓRIO DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA" - NO FACEBOOK


A maioria dos seguidores desse blog através do Google Friend Conect, Google Plus, Twitter não são meus contatos no facebook; por isso, peço gentilmente para curtirem caso lhes interessem.

Já faz algumas semanas que não coloco links dos posts no facebook por perceber que é sempre desgraças atrás de desgraças. Compreendo que a maioria dos usuários entram nas redes por outros motivos (apesar de que a conta é minha e faço o que quero com ela rsrsrsrs), mas prefiro usar essa página que eu tinha feito a algum tempo, mas agora que estou atualizando cada vez que atualizo o blog.

E ultimamente abri as portas da página. Até certo tempo atrás eu só colocava links do meu blog deixando bem exclusivista, mas agora decidi postar o que eu ver que tem a ver com o assunto - seja de outras páginas do face, seja de outros sites.. estou abrindo fronteiras.

Uma outra mudança que quero anunciar, é que passei a me focar somente na perseguição cristã no blog. Decidi parar com os testemunhos de ex-homossexuais porque apareciam um número enorme de gays no whatsapp e facebook pedindo ajuda achando ser eu um especialista no assunto - existe muitos blogs e sites de ex-homossexuais para ajudar, e percebe-se que esse grupo está começando a ter voz no Brasil.

Deixarei o blog mais centralizado em apenas um assunto, que me ajudará a observar e vasculhar os sites internacionais e me aprofundar mais no fenômeno da intolerância em seu desenvolvimento global.

Enfim, convido a você que gosta de se informar sobre como está a situação dos cristãos, do evangelho no mundo; como está o avanço do califado universal e coisas do gênero curta a página no face e compartilhe!

Deus abençoe a todos!


Clique no link ao lado e curta; caso gostar de verdade compartilhe! PÁGINA NO FACEBOOK

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

JOVEM DE 18 ANOS É CRUCIFICADO PELO ESTADO ISLÂMICO


Os moradores da aldeia de Mayadeen, Iraque, informou que o Estado Islâmico pegaram dois jovens de 18 anos que supostamente comeram durante o jejum de Ramadã - isso é um pecado nesse feriado religioso mais importante para os muçulmanos.

Para o integrantes do Estado Islâmico não havia nenhuma motivação religiosa para os dois se alimentarem. Eles foram crucificados! É a única punição durante o mês religioso; só no Paquistão já houve 650 de acordo com o New York Times.

Fonte: SHOEBAT


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

sábado, 27 de junho de 2015

A SEXTA SANGRENTA; OU, A COALIZÃO DE DAR MEDO... NOS OCIDENTAIS!


Os reflexos na política de boa vizinhança, suas retóricas que exala o sentimento de humanidade superior, o medo de travar guerras e nas coletivas de imprensa - "não tenham medo"

Já dizia Carlos Alberto Brilhante Ustra "Não se combate o terrorismo com flores, mas se com objetividade e tenacidade..." Se nossas vidas dependesse diretamente da proteção e resistência vindas dessa chamada coalizão ocidental estaríamos a "Deus dará".

Uma coalizão dessas que não diminuiu nem intimidou o Estado Islâmico, muito pelo contrário, estão mais fortes e combatentes do que nunca! Continuam nas suas execuções em curta metragem, com suas invasões, ataques e infiltrações no Ocidente.


Para que então esses títulos de "super potência"? É necessário que um ataque chegue a uma embaixada deles ou surgem ameaças em seus núcleos de poder?

Sexta feira, dia 26/06 houve quatro atentados terroristas: França, Kwait, Yemên e Tunísia. Este último foi o mais trágico onde 37 pessoas foram mortas num "tira ao alvo" - eram todos europeus -, na França um indivíduo foi decapitado e uma empresa explodida.

A impressão que dá é que essa coalizão apenas atua para no máximo manter o conflito apenas no Oriente Médio e Norte da África. Alguém se lembra da comoção mundial pelo Charlie Hebdo enquanto 2000 nigerianos foram mortos em apenas um dia?

Basta ser um observador mediano para ver que a valoração da vida humana continua no mesmo critério: importância de nacionalidade, seu grupo social e seu nível econômico. Todos esses ideias são apenas faixada... igual a essa coalizão!


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

CRIANÇAS DE 100 PAÍSES SÃO TREINADOS PELO ESTADO ISLÂMICO


"Uma média de 40 homens-bomba entram no Iraque por mês" - disse o iraquiano Abadi na televisão. São os ataques suicidas que oferecem a neutralização das forças jihadistas contra o governo do Iraque. O enorme mal de tudo isso é que o lado mais danificado é a do povo que não tem nada a ver com isso.

Um outro mal é a continuidade que o Estado Islâmico está promovendo com o recrutamento de crianças de aproximadamente 100 países. Não é estranho observar nos vídeos do Estado Islâmico pessoas com diversos traços e biotipos além de árabes.


Essa será a futura geração que atacarão o Ocidente, promoverão o terror, o medo e a desestabilização da ordem nos países em que nasceram.

Percebe-se que as dimensões da atuação desse grupo é bem dinamizado, organizado e com metas. Com todo essa recrutamento de crianças e o crescimento paulatino dos terroristas em vários lugares mostra a obviedade de que seu califado não se limitará apenas no Oriente Médio.

Fonte: PAMELA GELLER

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

sábado, 20 de junho de 2015

O PROBLEMA DOS DOENTES E DOS APROVEITADORES


Mesmo com tanta difusão de informações e mesmo com tanta conscientização sobre os conceitos de liberdade religiosa, tolerância e etc, aparece pessoas insanas e prontas para, além de não aceitarem a o livre arbítrio de cada um ainda agridem essas pessoas.

A já conhecida menina espírita de 11 anos que levou a pedrada (estranho que é menor de idade e alguns jornais e programas mostravam o rosto dela) foi vítima dessa real intolerância religiosa... segundo testemunhas e alguns jornais, os tais apedrejadores levavam bíblia nas mãos e segundo o site G1 eles gritavam "diabo", "vai para o inferno" e "Jesus está voltando".

Não duvido que talvez seja desta forma - mesmo sabendo que a grande mídia brasileira é por demais sensacionalista - até por que existe igrejas insanas para pessoas insanas e loucas religiosamente a ponto de agredir crianças em nome de seu deus.

Os tais que fizeram isso, mesmo carregando bíblia, não são cristão (a própria menina disse: "eu não acredito que eles sejam evangélicos porque agindo dessa forma eles não seguem a Palavra). Sim, ela está certo! Um verdadeiro cristão não apedreja ninguém e toda essa inferiorização que alguns fazem com integrantes de outras religiões também não praticam de fato o evangelho!

Agora, temos um porém. Sabemos que os brasileiros (não todos) são generalizadores-mor pra colocar toda uma classe apenas por um fato isolado. E também, percebe-se por parte da mídia uma valorização em detrimento de outros problemas religiosos (o que não descarta a atenção dada a essa menina). Já vi jornalistas xingando pastores, nas mídias sociais vários ícones da "tolerância" destilando ódio mortal aos cristãos é isso não é saudável pra ninguém.

Estamos cansados de ouvir em todo o Ocidente "o problema não é a religião, mas pessoas que usam delas pra praticar crime" quando surge um ataque terrorista islâmico; então que tal continuar pensando dessa mesma forma. Só que é evidente que existe uma forçada guerra cultural no Brasil. Mesmo todos sabendo unanimemente qual seria a reação de Jesus ao cruzar com espíritas!

Enfim, estamos num país que gira em torno de uma guerra social orquestrada e bem manipulada. Se não é por fanáticos religiosos guiados por religiosismos (e não pelo evangelho) é por militantes sociais que de forma psicótica adere a qualquer formador de opinião... nos dois casos têm seus aproveitadores.


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

ESCRAVAS SEXUAIS DO ESTADO ISLÂMICO SE SUICIDAM


Uma bela missão para o feminismo ocidental lutar e protestar contra - a verdadeira escravidão sexual do Estado Islâmico no Oriente Médio e  Norte da África. Independente de idade mulheres e crianças são levadas pelos muçulmanos e forçadas a "satisfazerem" seus impulsos diabólicos que tiram o que restam da dignidade dessas pessoas.

Algumas não suportam tal tortura existencial que dão a cabo da própria vida. É o caso de aproximadamente 150 yazidis que cometeram suicídio de várias maneiras entre elas: Algumas saltaram do carro que as transportavam, outras cortaram pulsos, outras se enforcavam com suas hijabs (lenço obrigatório para as mulheres no islã) de tão desespero que passam nas mãos do Estado Islâmico.

Além das humilhantes sessão de tortura passando "de mão em mão", ainda são obrigadas a se submeterem às vendas como se fossem mercadorias.

Então fica a pergunta: Se eles são muçulmanos Allah permite o estupro? A mercantilização da mulher? Genocídio de etnias que nunca mexeram com ninguém?

Por essas e por outras que a maior oposição ao avanço do EI deveria partir do próprio islã. Nem mesmo deixar que apenas os curdos o enfrentem por terra, ou as milícias cristãs ofereçam resistência.

Vejamos se haverão no mínimo notas de repúdio das guardiãs dos direitos femininos.


Fonte: SHARIA REVELADA
Fonte:  ASSYRIAN INTERNATIONAL NEWS AGENCY

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

sexta-feira, 19 de junho de 2015

SOBRE A CRESCENTE ONDA DE ESTUPROS POR MUÇULMANOS NA EUROPA


“Eles estão simplesmente vivendo de acordo com as normas de um guerreiro do deserto 
no século VII"


Durante anos houve notícias em blogs, testemunhos pessoais e coisas do tipo a respeito do que parecia ser uma verdadeira epidemia de estupros praticados por homens muçulmanos contra mulheres e crianças, principalmente nos países do norte da Europa, onde há uma grande população de imigrantes muçulmanos.

Mas essas notícias chocantes raramente repercutiam ao ponto de alertar a população em geral acerca dos perigos que estavam se tornando evidentes. Afinal, tal notícia seria reprimida por atacar o islamismo e fazer discriminação contra muçulmanos.

Isso até agora, quando um caso do Reino Unido se mostrou tão grave que não pôde ser ignorado.

A BBC noticiou que nove homens foram condenados por exploração sexual de crianças na região metropolitana da Grande Manchester, depois que aliciaram meninas de até 13 anos. Mas mesmo assim, a notícia identificou os acusados como “asiáticos”, embora revelasse que as vítimas eram brancas.

O jornal Guardian deu um passo à frente e os chamou de “paquistaneses”, mas precisou um site de notícias menos conhecido, The Salfordian, para identificar os suspeitos como “muçulmanos” que “atraíam meninas de até 13 anos com álcool e drogas para abusar sexualmente delas 'várias vezes ao dia’”.

Agora, o assunto ignorado ou suprimido por tanto tempo pode finalmente estar chamando a atenção merecida de uma grande onda de crimes, apesar da censura politicamente correta em torno dos fatos.

Autoridades do Instituto The Gatestone, um conselho de políticas internacionais não partidário e sem fins lucrativos e think tank dedicado à educação do público sobre questões não noticiadas na grande mídia, manifestaram-se.

Em um comentário há poucos dias, a organização destacou que o julgamento de 3 meses onde “os nove homens muçulmanos foram condenados por estuprarem dezenas de meninas inglesas” revelou que “a polícia e os assistentes sociais do norte da Inglaterra se recusaram várias vezes a investigar as gangues de pedófilos muçulmanos: eles alegaram medo de serem chamados de racistas”.

“Os detalhes chocantes que surgiram durante o julgamento abriram ainda outro capítulo no longo debate sobre multiculturalismo na Inglaterra, onde muitos dizem que o politicamente correto foi longe demais”, constata a fundação. “Menos de um mês após o fim do julgamento em Liverpool… foi revelado que assistentes sociais na cidade de Rotherdam, também no norte do país, há seis anos tinham conhecimento de que uma mãe adolescente (identificada como “Menina S”), que foi assassinada por envergonhar as famílias de dois homens paquistaneses que abusaram sexualmente dela, estava claramente sob perigo de gangues predatórias de muçulmanos”.

O Conselho de Proteção à Criança da cidade analisou o caso, mas “passagens chave de conteúdo politicamente incorreto que revelavam que eles sabiam que a jovem corria um risco específico de ‘homens asiáticos’ (muçulmanos) foram rabiscadas”, acusa a fundação.  “O conselho foi ao tribunal em uma tentativa de anular as informações ocultadas depois que uma cópia não censurada do relatório vazou em um jornal britânico, mas a ação legal mais tarde foi abandonada. O relatório sem censura confirmou que “a Menina S” buscou contato com 15 agências diferentes, e identificou “várias oportunidades perdidas” de protegê-la; observadores acreditam que as agências se recusaram a fazê-lo porque não queriam ser classificadas como racistas”.

A fundação identificou vários incidentes adicionais em que o surgimento de privilégios especiais estava evidente, e todos eles incluíam um fator em comum: o islamismo.

De acordo com a Gatestone, foi em Leicester que uma “gangue de mulheres muçulmanas somalianas” atacou e quase matou um transeunte não muçulmano, mas foi liberada quando um juiz politicamente correto disse que, como muçulmanas, elas “não estavam acostumadas a beber”.

* Em Londres, dois muçulmanos estupraram repetidas vezes uma mulher, mas tiveram as sentenças reduzidas depois que juízes politicamente corretos deram a decisão de que eles não eram “perigosos”.

* Em Wiltshire, a polícia parou um veículo e ordenou que o motorista removesse a bandeira da Inglaterra do seu veículo, pois a bandeira poderia ser “considerada racista e ofender os imigrantes muçulmanos”.

* Em Manchester, a polícia prendeu uma menina de 14 anos que pediu ao professor para trocar de mesa, pois cinco outros estudantes na sua mesa estavam conversando em urdu e ela não podia entendê-los. Foi registrada contra ela uma suspeita de “infração racial contra a ordem pública”.

Mas com relação à epidemia de estupros, a notícia estranhamente direta sobre os nove muçulmanos condenados ocupou a seção editorial por apenas um minuto.

“Como nos acostumamos a ver, a mídia se refere a eles apenas como ‘asiáticos’ em vez de muçulmanos, e os comentários online não foram permitidos, pois poderiam aborrecer os invasores muçulmanos”, critica o relatório.

Devido às circunstâncias (para identificar estupradores muçulmanos, os indivíduos devem ser identificados por sua religião), estatísticas sobre o problema parecem quase não existir.

Dessa forma, muitas das notícias de estupros e ataques ficam sem repercussão, chegando apenas ao nível de fóruns como o the Asian Image, onde uma mulher postou um testemunho em primeira pessoa sobre ter sido atacada por um muçulmano.

“Tenho raiva de terem deixado um homem se safar depois de ter estuprado uma menininha por quatro anos, e ninguém percebeu nada, meus pais não notaram as minhas mudanças de humor, de ficar quieta e irritada. Meu agressor era supostamente um homem religioso, de prestígio, um homem em quem confiávamos e que tinha importância na comunidade… Ele roubou a minha infância e me levou a um lugar escuro, de onde eu não consigo sair”, dizia o sofrido testemunho.

Mas muitos blogs mais conhecidos tentaram, com o The Gates of Vienna, postando um testemunho de Paul Weston, do Partido da Liberdade Britânico (British Freedom Party).

Ele opina, “A esquerda precisa fazer um longo autoexame depois dessas terríveis revelações de gangues de estupradores muçulmanos. Eu não culpo em especial os muçulmanos, pois eles estão simplesmente vivendo de acordo com as normas de um guerreiro do deserto no século VII, mas eu culpo a esquerda por literalmente permitir o estupro e a violação brutal das nossas crianças”.

“Todos vocês esquerdistas são cúmplices desses crimes contra a humanidade. Vocês poderiam ter impedido isso anos atrás, mas escolheram deliberadamente não fazê-lo”, ataca.

“A BBC, o The Guardian, a Procuradoria Geral da Coroa, a Agência de Proteção à Criança, a polícia politicamente correta: Eu acuso vocês e todo a elite esquerdista de deliberadamente acobertar os inúmeros estupros e as inúmeras vidas de crianças vulneráveis que foram arruinadas, devido às suas atitudes completamente imorais e obscenas para o seu próprio povo e à sua conivência covarde com uma ideologia religiosa e política que sanciona a violação de mulheres não muçulmanas”.

“Mesmo agora, quando os fatos estão diante de nós, vocês nos dizem que não é um problema muçulmano e nem aparentemente um problema racial, a não ser, é claro, que vocês sejam um asiático, um termo vago que abrange os muçulmanos. Mas dose nenhuma de evasão esquerdista e politicamente correta pode esconder a realidade, e a realidade confirma que a cultura predominante desses pedófilos é islâmica, e que a raça predominante da maioria das vítimas é de etnia britânicas”, enfatiza.

Esquentando o debate, ele cita a epidemia de estupros praticadas por muçulmanos em Oslo, Malmo, Copenhagem e Sydney.

“Acredito que podemos dizer com segurança que essa é uma questão de uma religião em particular, o islamismo, em vez da descrição obscena da esquerda como simplesmente problema asiático, e de fato é um problema racial quando a grande maioria das vítimas é de etnia europeia”, conclui.

Ele explica que o problema foi identificado em 13 cidades na Inglaterra “e agora foi provado que as autoridades sabiam disso desde o início da década de 90. Ou seja, possivelmente milhares de meninas jovens menores e vulneráveis foram estupradas e feridas física e psicologicamente pelo resto da vida, com pelo menos duas delas tirando as próprias vidas…”

A Jihad Watch também documentou a ameaça.

O relatório indicou que os islâmicos estavam apenas seguindo o islamismo: “O islamismo possui um desprezo supremacista por pessoas que não são muçulmanas, considerando-as ‘as piores das criaturas’ (Al Bayinat 98.6), que os muçulmanos devem tratar com severidade (Al Fath 48:29; Al Taubah 9:123)".

O site The Sheikyermami continua a documentar a epidemia, com as chamadas incluindo “Imigrantes estupram menina após aulas do Alcorão”, “Crianças britânicas estupradas por gangue como celebração do Eid ul-Fitr”, e “Imigrante ilegal estupra jovem três anos após mandado judicial de deportação”.

O Atlasshrugs documentou os ataques na Suécia, e o the MuslimRapeWave cita casos de vários lugares, além de protestos nos lugares onde ocorreram.

Uma das notícias descreve como um taxista muçulmano estuprou e matou uma passageira, depois escondeu o corpo para que “sua comunidade” não descobrisse.

Algumas das notícias sobre o caso datam de uma década atrás, em uma das quais a Jihad Watch testemunhou diretamente o interrogatório de um estuprador.

Na ocasião, o terrorista muçulmano Ramzi Hashem Abed foi questionado sobre suas atividades:

Perguntaram a ele, “Diga-me quantas operações de estupro e sequestro foram realizadas. Segundo minhas informações, as mulheres sequestradas eram estudantes universitárias ou filhas de pessoas famosas. Você as estuprou e ganhou dinheiro para isso, e se você não as matava depois… Isso realmente aconteceu?”

“Sim, foi o que eu fiz”, respondeu Abed.

O interrogador continuou, “Isso é Jihad, estuprar mulheres? Isso é Jihad?”

Abed: “É, porque elas colaboraram com os americanos”.

Interrogador: “Foi por isso que você as estuprou?”

Abed: “Sim”.

Interrogador: “Uma estudante que só está indo para a universidade é sequestrada, estuprada, e depois morta?! Isso era uma colaboradora dos americanos?!”

A comentarista Michelle Malkin também levantou a questão, citando reportagens de que “gangues de estupradores de meninas e mulheres muçulmanas” estão em alta na França.

“Os criminosos são fundamentalistas islâmicos”, diz a reportagem.


Especialista afirma que o problema são homens muçulmanos estuprando mulheres não muçulmanas.

Na reportagem, até mesmo um imigrante muçulmano do Iraque mostra preocupação: “Temos um problema”.

Extraído do site MÍDIA SEM MÁSCARA

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

domingo, 14 de junho de 2015

CRISTÃ DE 80 ANOS É QUEIMADA VIVA PELO ESTADO ISLÂMICO


A 20 quilômetros da cidade de Mosul, no Iraque, os jihadistas do Estado Islâmico queimaram uma mulher de 80 anos por não se converter a fé islâmica. A anciã era cristã!

Ela era do povoado de Karamlish, um conjunto de aldeias que formam a comunidade cristã local; o Estado Islâmico dominou esse território. A notícia foi dado por um militante do Partido Democrático do Curdistão.

Apesar da brutalidade, que é bem característico desses fundamentalistas, não há confirmação de morte da mulher. Essa notícia chegou com dificuldade e defasado até nós, imagine quantas barbariedades o Estado Islâmico estão cometendo contra os cristãos que ainda restam no Iraque que não estamos sabendo - e o pior ainda - que não estão dando a importância devida... Parabéns Ocidente!

Fonte: PADOM

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

ESCRAVIDÃO E TORTURA NA ARÁBIA SAUDITA (COM VÍDEO)


Normalmente são nos países fechados que acontecem grandes atrocidades aos Direitos Humanos e todas as dignidades são quebradas. Bom exemplo disso é na Coreia do Norte onde  qualquer sinal de oposição política é tratado na base do fuzilamento, também neste país há campos de concentração onde milhares de cristãos (em sua maioria protestantes) vivem uma vida pior do que cães.

Outro exemplo é a China onde se aproveita dos seus bilhões de cidadãos para o barateamento da mão-obra em detrimento de seu grande rendimento externo e crescimento econômico... mas não é isso  que interessa agora, é outro...

Pulando de um flagelo mundial (o comunismo) para outro flagelo (o islã fundamentalista). Na Arábia Saudita, regido pelo Wahabismo (uma das vertentes sunitas do islã) há muitos casos de escravidão de pessoas africanas, de abusos e de todos os descaso ao próximo como semelhante.

Já basta o regime feroz da Arábia que penaliza com a morte quem entrar com alguma literatura no país que não seja a islâmica, também há muitos julgamentos defasados com penas cruéis como no caso da decapitação de uma mulher (link ao final do post). Agora cresce esses casos de desvalorização do ser humano.

Estima-se que cerca de 1,8 milhões de mulheres estão em cativeiro. Muitas delas são vítimas de abuso sexual, chicoteamento e outras tortura como o fato de serem queimadas pelos seus senhores. A foto do início do post é de uma jovem filipina de 23 anos queimada pelos seus senhores sauditas.

O vídeo linkado abaixo "live leak" se trata da tortura de uma escrava etíope por uma família árabe. Por sorte essa mulher conseguiu ser resgatada pela Rescue Christians, orgão que socorre cristãos perseguidos. O fato que ajudou na libertação da mulher é que a família árabe soube que os parentes da mulher moram em comunidade muçulmana... o que denota plena intolerância mais religiosa do que étnica.


Link do vídeo: LIVE LEAK
Fonte: RESCUE CHRISTIANS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

PETIÇÃO ON-LINE POR DOIS PASTORES CONDENADOS A PENA DE MORTE NO SUDÃO


Dois pastores cristãos foram presos por pregar no Sudão. Agora, eles enfrentam a pena de morte para professar sua fé cristã.

Pastores Yat Michael e Peter yein Reith foram presos em dezembro 2014 após Michael e sua família voltou para Cartum a procurar atendimento médico. Enquanto na cidade, o Pastor Michael fez um sermão na Igreja Evangélica Presbiteriana locais, que havia sido quase destruída pelas autoridades no início daquele mês. Imediatamente após o seu sermão, ele foi preso por acusações forjadas de sedição e espionagem.

Pastor Reith manifestou-se contra a prisão injusta de Michael Pastor, e foi logo preso a si mesmo. O julgamento está marcado para 15 de junho.

A Igreja Evangélica Presbiteriana do Sudão do Sul (t ele igreja em que Michael e Reith são ordenados) disse que os meios de comunicação:  "Isto não é" algo novo "para a nossa igreja Quase todos os pastores foram para a prisão sob o governo do Sudão Temos.. foi apedrejado e espancado. Este é seu hábito para puxar para baixo a igreja. Não estamos surpresos. Esta é a forma como lidam com a igreja. "

Michael é casado e tem dois filhos, um de 1 ano de idade e um de 3 anos de idade, e Reith é casado e tem uma filha de 1 ano de idade. Reith está a cargo de um orfanato no Sudão do Sul.

Pastor Reith pediu-nos a rezar para que seu sofrimento vai "ser para a glória de Deus" na prisão.

Nós podemos colocar pressão sobre o governo sudanês para libertar estes homens, e para as Nações Unidas a tomar medidas. Quando Meriam Ibrahim foi igualmente condenado à morte por sua fé cristã por parte do governo no Sudão, foi a pressão internacional (incluindo a nossa petição CitizenGO! ) que ajudou a libertá-la. Foi uma grande vitória! Agora temos de fazer a mesma coisa de novo ...

Quando você assinar esta petição, nós lhe enviaremos uma mensagem de e-mail para Navi Pillay, Alta Comissária das Nações Unidas e ao Presidente do Sudão Omar al-Bashir com o texto petição.


Extraído da CITIZENGO

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

sábado, 13 de junho de 2015

PAQUISTÃO: CATÓLICO FOI ENFORCADO POR UM CRIME QUE NÃO COMETEU (LEIA SUA ÚLTIMA CARTA)


A justiça no mundo é muito injusta! O mesmo Paquistão que dias atrás libertou os supostos terroristas do Talibã que atiraram na ganhadora do Prêmio Nobel da Paz Malala por falta de provas; agora, no dia 10/06 executou a pena de morte no cristão católico Aftab (foto) por um assassinato triplo que ele não cometeu.

Aftab foi enforcado nesta quarta-feira, mas tinha sido sentenciado em 1992 quando tinha apenas 15 anos de idade. Mesmo com os apelos da Igreja Católica e dos ativistas dos Direitos Humanos a ordem de execução não foi revogada.

O cidadão paquistanês alega inocência; ele disse que durante sua prisão os policiais pediram 50.000 rúpias para libertá-lo, mas ele não tinha o dinheiro.

Pouco antes de sua execução Aftab escreveu sua última carta expressando seus sentimentos. Leia abaixo:

"Acabei de receber meu carrasco de preto. Ele diz que eu vou ser enforcado pelo pescoço até a morte na quarta-feira, junho 10. Eu sou inocente, mas eu não sei se isso vai fazer alguma diferença.

Durante os últimos 22 anos da minha prisão, eu tenho recebido sentenças de morte muitas vezes. É estranho, mas eu não posso mesmo dizer-lhe quantas vezes eu tenho dito que estou prestes a morrer.

Obviamente, ele se sente mal quando os warrants são emitidos. Eu começo a contar os dias, o que é em si mesmo dolorosa, e eu acho que os meus nervos estão acorrentados, da mesma forma como o meu corpo.

Na verdade, eu morri muitas vezes antes da minha morte. Suponho que a minha experiência de vida é diferente da maioria das pessoas, mas eu duvido que haja qualquer coisa mais terrível do que ser dito que você vai morrer, e, em seguida, ficar sentado em uma cela de prisão apenas esperando por esse momento.

Por muitos anos - desde que eu tinha apenas 15 anos de idade - eu tenho sido encalhado entre a vida e a morte. Tem sido um limbo completo, total incerteza sobre o futuro.

Eu sou um cristão, e às vezes isso é difícil aqui. Infelizmente, não é um prisioneiro em particular que tenha tentado tornar nossa vida mais difícil. Eu não sei por que ele faz isso.

Fiquei muito chateado com os atentados de cristãos em Peshawar. Isso me machucou profundamente, e eu desejo que as pessoas paquistaneses poderiam possuir um sentimento de nacionalidade que cancelou seu sectarismo. Há um pequeno grupo de nós aqui, que somos cristãos, apenas quatro ou cinco, e agora estamos todos em uma célula, que tem melhorado a minha vida.

Eu faço tudo que posso para escapar da minha miséria. Eu sou um amante da arte. Eu era um artista - apenas um comum - desde meus primeiros dias, quando eu era primeiro consciente de nada.

Mesmo naquela época, eu estava inclinado para a pintura, bem como escrever versos. Embora eu não tinha treinamento, era apenas um dom de Deus. Mas depois que eu foi levado para a cadeia eu não tinha outra maneira de expressar meus sentimentos, como eu estava então em um estado de completo alienação e solidão.

Comecei há algum tempo a pintar todas as indicações para a cadeia Kot Lakhpat, onde eu estou realizada. Então me pediram para fazer sinais para outras prisões. Nada neste mundo pode me dar mais felicidade do que o sentimento quando eu pintar alguma idéia ou sentimento sobre a tela. É a minha vida, então eu estou feliz em fazê-lo. Minha carga de trabalho é grande, e estou exausto no final de cada dia, mas estou contente com isso, uma vez que mantém minha mente fora outras coisas.

Eu não tenho família para me visitar, por isso, quando alguém vem, é uma experiência maravilhosa. Ele me permite colher ideias do mundo exterior que eu possa, em seguida, expressar na minha tela. Sendo perguntado sobre como eu foi torturado pela polícia trouxe de volta memórias terríveis que eu transformaram em imagens, embora talvez tivesse sido melhor não ter que pensar no que a polícia fez para tentar obter me a confessar falsamente a este crime.

Quando ouvimos a notícia sobre o levantamento da moratória pena de morte em Dezembro de 2014, o medo prevaleceu durante as células da prisão aqui. Havia um sentido primordial de horror. A atmosfera ficou sombria sobre todos nós. Mas, em seguida, as execuções na verdade começou em Kot Lakhpat Jail, e todos começaram a passar por tortura mental. Aqueles que estavam sendo enforcados haviam sido nossos companheiros por muitos anos nesta estrada até a morte, e é natural que suas mortes nos deixaram em um estado de desespero.

Enquanto a moratória pena de morte foi encerrado com o pretexto de matar os terroristas, a maioria das pessoas aqui em Kot Lakhpat são acusados ​​de crimes regulares. Completamente como matá-los vai acabar com a violência sectária no país, eu não posso dizer.


Espero que eu não morra na quarta-feira, mas eu não tenho nenhuma fonte de dinheiro, então eu só posso confiar em Deus e em meus advogados voluntários. Eu não perdi a esperança, mesmo que a noite é muito escuro."


Fonte: ÁSIA NEWS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

domingo, 7 de junho de 2015

O MUNDO NÃO APRENDE COM A HISTÓRIA PORQUÊ JAZ NO MALIGNO


Por mais que evolua as políticas, as concepções de Direitos Humanos, os comportamentos civilizatórios ainda existirá o mal no mundo. Não existe antídoto que faça cessar os conflitos, inveja, disputas geopolíticas e anseios por poder... isso adoece as mentes dos grandes e emburrece a inteligência das massas!

Novamente, depois de décadas pós-guerra e do holocausto de seis milhões de judeus vemos um sentimento antissemita crescente e fervoroso no mundo inteiro - antes era pela fomentação nazista, hoje pela dominação do lobby muçulmano no ocidente sobre o assistencialismo da esquerda suicida mundial.

Nota-se que, antes de haver conflitos armados é preciso haver guerras de mentalidades. Nas universidades brasileiras que é altamente dominado pelo vírus cancerígeno da esquerda, também cresce esse desnecessário e suicida para com os judeus. Segundo Gisele Dutra, Schlosser e Burmann da UFSM deseja uma evidente perseguição antissemita pedindo a lista de todos os professores e estudantes judeus... pra quê essa lista?

É fato que tal medida inculca nas mentes já fragilizadas de jovens advindos de uma má e intoxicada educação brasileira. É assim em grande parte do mundo ocidental.

Mesmo com a história contada e recontada, o mundo não aprende e anda a passos largos para novos capítulos sangrentos. Justamente da corrente ideológica que jura lutar contra o ódio e preconceito... que nem se dão conta da insanidade daquela (quem lê, entenda) que prefere um diálogo com decapitadores de cristãos. 

Foto: GISELE DUTRA
Link Associado: FOLHA

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS


sábado, 6 de junho de 2015

UGANDA: VIÚVA CRISTÃ É AMEAÇADA DE MORTE POR MUÇULMANOS


A intolerância, o extremismo e a psicose religiosa não têm limites para perseguir quem quer que seja - mulher, criança e viúvas! É o caso da ugandesa que perdeu seu marido, morto por muçulmanos no Leste da Uganda.

Agnes Nasubuga Nura, 28 anos está sendo ameaçado de morte por muçulmanos em textos via celular. Ela recebe mensagens como "Se você continuar sendo cristã, seus filhos ficarão órfãos".

Esta mulher está traumatizada com a perda do marido e vive em constante medo; a família tinha uma empresa mas teve que deixar tudo e alugar uma casa. Se já não basta perder toda uma vida, têm que aguentar fanáticos religiosos no pé! É necessário pedir a Deus além de forças, muiiiiiiita paciência!


Fonte: MORNING STAR NEWS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

OS TERRORISTAS QUE SE ENTENDAM! - AL QAEDA CRITICA AGENDA DO ESTADO ISLÂMICO


"O Estado Islâmico viola o código de conduta dos guerreiros do Islã!" - Al Qaeda.

Ah vá! sério? Que bom que alguém se importou com a forma que os jihadistas tomam aldeias, estupram e escravizam as mulheres, enterram crianças vivas e decapitam cristãos! Ufa!! que bom que alguém se importou com esses bárbaros...

Quando um mal maior aparece em cena, os males menores pode até se tornar bonzinhos ou "menos ruim". Esses dois grupos decapitam, são anticristãos, antidemocráticos, antiocidentais - o que diferem deles são questões meramente políticos.

Há de se perceber que nem se fala mais em Al Qaeda nas mídias mundiais, é o EI que está nas paradas de sucesso maometano. Para os integrantes da Al Qaeda considerou o autointitulado califado do Estado Islâmico como ilegítimo. E nós, porcos infiéis ocidentais assistimos essa divergência dos terroristas.

Fonte: ÁSIA NEWS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS


quinta-feira, 4 de junho de 2015

TÚMULO DO PROFETA NAUM EM RISCO COM ESTADO ISLÂMICO SE APROXIMANDO


Onde o Estado Islâmico se aproxima e pisa chega o caos, morte e destruição. Em todos os aspectos, todas as mazelas que se pode imaginar os jihadistas são capazes para promover o genocídio em nome de Allah - até mesmo genocídio da história.

Sendo esses monoteísta além de forçar pessoas de outras religiões a se converterem ao islã, também se desfazem de todos os ídolos, objetos sagrados e símbolos que representam outra religião (ou o regime antigo)... típico de ditadores déspotas.

O Estado Islâmico já destruiu riquezas arqueológicas antiquíssimas como o túmulo do profeta Jonas, igrejas e mosteiros milenares, desejam a destruição até as pirâmides do Egito!! Mas agora o que está em risco é o túmulo do profeta hebreu Naum.


Ele é guardado por uma família de cristão assírio na cidade de Al Qosh, lugar antes habitado por judeus. Esse túmulo ainda era visitado por peregrinos judeus (acho incrível que ainda judeus entram no Iraque). Após 1953 com emigração judaica, essa família prometeu aos judeus que protegerão esse lugar histórico assim como esse túmulo que é significativo para a religião judaica.

Os genocidas do Estado Islâmico estão a dez milhas de distância desse local. É fato que assim chegarem destruirão esse túmulo com prazer diabólico e farão com essa família o que mais gostam de fazer: decapitar! pena de execução direcionado aos cristãos principalmente.

Fonte: AINA

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

A DURA REALIDADE DE VIVER A REALIDADE


Não se deve negar que o ser humano tem por tendência natural o que lhe faz bem, o que lhe traz conforto e o que te faz feliz; quando se deixa de desejar tais coisas é porquê tem algo maior (ou uma causa maior) que lhe influencia e o faz engajado a ponto de renunciar tudo.

Porém o que faz de mais abjeto no cenário cristão contemporâneo é uso da Bíblia para a satisfação imediatista ou terapêutica para os incautos. É verdade que coisas boas aconteces, porém alguém já uma vida somente com histórias boas?

Pior ainda é ver irmãos crendo piamente nos jargões e cacoetes mentais de "ser cabeça" "filho do Rei" elevando o suposto crente a um status de super homem deixando-o (quer dizer, fazendo o mesmo acreditar estar) imune a qualquer situação desfavorável na vida.

Por isso que quando vem as adversidades, os tais sentem o impacto de tal forma a se sentirem "traídos" por Deus ou consideram estar em pecado pensando esse Deus ser alguém ofendidinho com os nossos inúmeros pecados. Eles vivem numa cosmovisão diferente, numa cristianismo deturpado, num evangelho humanocêntrica; ou seja, numa outra realidade!

Que Deus abra os corações para que os olhos sejam arregalados para a verdadeira compreensão no sentido de existir para a glória de Deus! Para o entendimento de que mesmo na pobreza, na tragédia, no caos Deus nunca deixará ser Ele mesmo. Nunca haverá diminuição no seu merecimento de receber toda honra e glória!


Créditos da Foto: MISSÕES E TEOLOGIA


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS