quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

UM 2016 COM POUCO MAIS DE ''OXIGÊNIO'' NA ALMA


Não há como negar que vivemos em tempos de insanidade, histeria, loucuras e confusão. Os tempos e forças dessa época estão, aos poucos, engolindo nossa tranquilidade e paciência de viver a tão cultuada felicidade.

É desespero pela sobrevivência, pela prosperidade, pelo amor pela redenção de tal modo que nossas angústias começam a fazer parte do caráter atrofiando nossos mais meros e singelos sentimentos elevados de pacificação.

O ano de 2015 não foi como muitos esperavam, há prognósticos de que 2016 não seja. Uns desejam a melhora para que seus corações sejam apaziguados, outros desejam o pior segundo suas concepções ideológicas para favorecerem uma potencialidade de mudança - complicado saber a condição, situação e mentalidade de pessoa.

Seja a beira de colapsos, de catástrofes, de tragédias o ser humano conseguiu se adaptar ou encarar e sobrepor com louvor. Que em 2016 não seja diferente! Independente do que está nos esperando, a importância de encarar com coragem as aflições que nos sobrevêm é primordial para sua resistência e crescimento - até porque existe uma antiga advertência que ela viria sobre todos.

Nem otimista nem pessimista! a realidade e as possibilidades estão regados a grosso modo de ambas inclinações. Viver na fronteira entre as realizações humanas em tempos de crise e o fatalismo de que tudo é a vontade de Deus - entregando tudo de mão beijada àquele que "tudo pode, e que nenhum de seus planos podem ser frustrados." (Jó 42:2)

Aos que passarem por aqui e lerem esse texto, dou os meus votos de Feliz 2016 com o pé no chão, as mãos ao alto e fé no coração!


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário: