domingo, 20 de setembro de 2015

MUÇULMANAS SÃO OPRIMIDAS PELA SHARIA NA GRÃ-BRETANHA


"Eu me sinto traída pela Grã-Bretanha. Eu vim pra cá para fugir disso e vejo que a situação está pior do que a do país que eu fugi". - Mulher muçulmana em entrevista.

As comunidades muçulmanas, apesar de viverem em países laicos, seguem prioritariamente suas leis, seus preceitos baseados no Alcorão. Se a lei do país diverge do livro sagrado aparece o atrito (ou a submissão do país em questão).

É o caso do Reino Unido, cuja constituição local promove a igualdade de cidadão independentemente de classe, sexo, etnia e religião. Porém, no caso dos muçulmanos é diferente; eles fazem seus próprios julgamentos e resolvem suas questões fora das atenções do poder público. Tudo isso através da Sharia.

Há relatos de abusos, opressões e desqualificação da mulher pelos islâmicos nesse país - denuncia a baronesa Caroline Cox - defensora dos Direitos das Mulheres no Reino Unido.

A baronesa introduziu um projeto de lei que visa combater a discriminação feminina, dar mais atenção às causas apresentados por mulher (o que não acontece na Sharia), igualar os mesmos direitos que os homens e conscientização das mulheres sobre seus direitos na lei britânica.

O indivíduo da foto é Haitham al-Haddad, juíz do tribunal da Sharia na Grã-Bretanha. Ele declarou que o homem não deve ser questionado pela motivação de espancar a mulher; disse que "devem deixar o casal em paz, pois saberão resolver suas diferenças".

Além de serem humanas de segunda classe, sofrem violências físicas e não tem nenhuma representatividade em sua própria comunidade. Esta valoração feminina não convém a uma religião que tem por slogan (pelos ocidentais) "religião da paz".



EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. Faça parte do novo Agregador BloGospel, exclusivo para quem quer divulgar conteúdos relevantes para o povo de Deus e receber mais visitas no seu blog ou site.
    É rápido e prático! Não precisa cadastrar.
    Apenas seja nosso parceiro e envie seu link.
    Maiores informações acesse: http://semeandojesuscristo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir