domingo, 14 de junho de 2015

PETIÇÃO ON-LINE POR DOIS PASTORES CONDENADOS A PENA DE MORTE NO SUDÃO


Dois pastores cristãos foram presos por pregar no Sudão. Agora, eles enfrentam a pena de morte para professar sua fé cristã.

Pastores Yat Michael e Peter yein Reith foram presos em dezembro 2014 após Michael e sua família voltou para Cartum a procurar atendimento médico. Enquanto na cidade, o Pastor Michael fez um sermão na Igreja Evangélica Presbiteriana locais, que havia sido quase destruída pelas autoridades no início daquele mês. Imediatamente após o seu sermão, ele foi preso por acusações forjadas de sedição e espionagem.

Pastor Reith manifestou-se contra a prisão injusta de Michael Pastor, e foi logo preso a si mesmo. O julgamento está marcado para 15 de junho.

A Igreja Evangélica Presbiteriana do Sudão do Sul (t ele igreja em que Michael e Reith são ordenados) disse que os meios de comunicação:  "Isto não é" algo novo "para a nossa igreja Quase todos os pastores foram para a prisão sob o governo do Sudão Temos.. foi apedrejado e espancado. Este é seu hábito para puxar para baixo a igreja. Não estamos surpresos. Esta é a forma como lidam com a igreja. "

Michael é casado e tem dois filhos, um de 1 ano de idade e um de 3 anos de idade, e Reith é casado e tem uma filha de 1 ano de idade. Reith está a cargo de um orfanato no Sudão do Sul.

Pastor Reith pediu-nos a rezar para que seu sofrimento vai "ser para a glória de Deus" na prisão.

Nós podemos colocar pressão sobre o governo sudanês para libertar estes homens, e para as Nações Unidas a tomar medidas. Quando Meriam Ibrahim foi igualmente condenado à morte por sua fé cristã por parte do governo no Sudão, foi a pressão internacional (incluindo a nossa petição CitizenGO! ) que ajudou a libertá-la. Foi uma grande vitória! Agora temos de fazer a mesma coisa de novo ...

Quando você assinar esta petição, nós lhe enviaremos uma mensagem de e-mail para Navi Pillay, Alta Comissária das Nações Unidas e ao Presidente do Sudão Omar al-Bashir com o texto petição.


Extraído da CITIZENGO

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário