domingo, 7 de junho de 2015

O MUNDO NÃO APRENDE COM A HISTÓRIA PORQUÊ JAZ NO MALIGNO


Por mais que evolua as políticas, as concepções de Direitos Humanos, os comportamentos civilizatórios ainda existirá o mal no mundo. Não existe antídoto que faça cessar os conflitos, inveja, disputas geopolíticas e anseios por poder... isso adoece as mentes dos grandes e emburrece a inteligência das massas!

Novamente, depois de décadas pós-guerra e do holocausto de seis milhões de judeus vemos um sentimento antissemita crescente e fervoroso no mundo inteiro - antes era pela fomentação nazista, hoje pela dominação do lobby muçulmano no ocidente sobre o assistencialismo da esquerda suicida mundial.

Nota-se que, antes de haver conflitos armados é preciso haver guerras de mentalidades. Nas universidades brasileiras que é altamente dominado pelo vírus cancerígeno da esquerda, também cresce esse desnecessário e suicida para com os judeus. Segundo Gisele Dutra, Schlosser e Burmann da UFSM deseja uma evidente perseguição antissemita pedindo a lista de todos os professores e estudantes judeus... pra quê essa lista?

É fato que tal medida inculca nas mentes já fragilizadas de jovens advindos de uma má e intoxicada educação brasileira. É assim em grande parte do mundo ocidental.

Mesmo com a história contada e recontada, o mundo não aprende e anda a passos largos para novos capítulos sangrentos. Justamente da corrente ideológica que jura lutar contra o ódio e preconceito... que nem se dão conta da insanidade daquela (quem lê, entenda) que prefere um diálogo com decapitadores de cristãos. 

Foto: GISELE DUTRA
Link Associado: FOLHA

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS


Nenhum comentário:

Postar um comentário