sábado, 20 de junho de 2015

ESCRAVAS SEXUAIS DO ESTADO ISLÂMICO SE SUICIDAM


Uma bela missão para o feminismo ocidental lutar e protestar contra - a verdadeira escravidão sexual do Estado Islâmico no Oriente Médio e  Norte da África. Independente de idade mulheres e crianças são levadas pelos muçulmanos e forçadas a "satisfazerem" seus impulsos diabólicos que tiram o que restam da dignidade dessas pessoas.

Algumas não suportam tal tortura existencial que dão a cabo da própria vida. É o caso de aproximadamente 150 yazidis que cometeram suicídio de várias maneiras entre elas: Algumas saltaram do carro que as transportavam, outras cortaram pulsos, outras se enforcavam com suas hijabs (lenço obrigatório para as mulheres no islã) de tão desespero que passam nas mãos do Estado Islâmico.

Além das humilhantes sessão de tortura passando "de mão em mão", ainda são obrigadas a se submeterem às vendas como se fossem mercadorias.

Então fica a pergunta: Se eles são muçulmanos Allah permite o estupro? A mercantilização da mulher? Genocídio de etnias que nunca mexeram com ninguém?

Por essas e por outras que a maior oposição ao avanço do EI deveria partir do próprio islã. Nem mesmo deixar que apenas os curdos o enfrentem por terra, ou as milícias cristãs ofereçam resistência.

Vejamos se haverão no mínimo notas de repúdio das guardiãs dos direitos femininos.


Fonte: SHARIA REVELADA
Fonte:  ASSYRIAN INTERNATIONAL NEWS AGENCY

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

3 comentários:

  1. as mulheres são vitmas o tempo todo no brasil tb

    ResponderExcluir
  2. Triste quadro da humanidade caída na degeneração cegadas pelo deus deste mundo

    ResponderExcluir