sábado, 9 de maio de 2015

VIETNÃ: A LIBERDADE RELIGIOSA SEGUNDO O SOCIALISMO E A BUROCRACIA DA FÉ


Eleva-se a impressão que, nos lugares onde mais se vomita a palavra "liberdade", mais se vai se corroendo a partir de prerrogativas da própria liberdade. Seria o mesmo caso da regulamentação da mídia no Brasil (usa-se a palavra "democratização da mídia" para aos poucos controlar a imprensa).

A necessidade de tolher direitos e liberdade de inimigos políticos é característicos de regimes coercitivos como o socialismo, principalmente em fenômenos sociais que arrebatavam a alma das massas com a religião - não as étnicas em que não há expressões políticas, mas sim as tradicionais que oferecem "perigo" e são equivocadamente (ou pretensiosamente) consideradas ocidentais.

Está a ser elaborada no Vietnã a "Lei Sobre Religião" que visa regulamentar a construção de igreja e legalizar estabelecimento de grupos religiosos sob a supervisão da Grande Unidade Nacional na Comissão de Assuntos Religiosos.

A necessidade de criação de leis, de aumentar burocracias, controle social é evidente pois o regime está se enfraquecendo com a expansão da globalização e tecnologia que vão abrindo as mentes e consequentemente vão aumentando as influencias de líderes religiosos fomentando a criação de alianças entre igrejas (isso faria Gramsci se remover no túmulo).

Tudo isto está sendo discutido e promovido com pressa. Sob as alegações de dar seguridade, proteção estatal e reconhecimento o poder vietnamita deseja instalar a gestão da fé e conter (conter... essa é a política de esquerda em todo mundo) o crescimento de igrejas e surgimento de novas - o que faz, na minha opinião, crescer ainda mais os anseios por liberdade religiosa no país; além de causar conflitos com as organizações de Direitos Humanos no local.

Fonte: WORLD WATCH MONITOR

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário