domingo, 17 de maio de 2015

COMO VAI A MENTE DE UM JIHADISTA DO ESTADO ISLÂMICO


Retirei as convicções que povoam a mentalidade jihadista e os fazem ser o que são:


  • "Não viemos matar civis ou muçulmanos. Muito pelo contrário, viemos ajudar os muçulmanos sírios e garantir que nossa religião e nossos irmãos triunfem. Chegamos para que a Sharia seja implantada, haja vista ser a nossa Constituição, adotar um modelo de califado para que esteja de acordo com o Profeta Maomé.
         Essas cabeças decapitadas são dos agentes dos EUA e sauditas que se ajudam mutuamente          para interromper nossa atuação."


  • ''Eu sou muçulmano. A primeira coisa que você precisa fazer é estudar. O islã é a melhor de todas as religiões. A decapitação é permitida no islã. Eu recomendo que você leia as Suras 8,9 e 47. Se você ler essas Suras, você verá que Allah nos autorizou a decapitar certos indivíduos como por exemplo apóstatas e traidores."



  • "Minhas convicções emanam das palavras de Allah: é necessário matar os infiéis, independentemente se são muçulmanos ou ateus. Nós lutamos contra todos os inféis, menos aqueles que retornam ao islã. Esses nós perdoaremos porquê Allah é clemente e misericordioso. No entanto, lutaremos contra qualquer um que se oponha a nós, não os perdoaremos. Mata-lo-emos imediatamente.



  • "Eu juro em nome de Allah que isso não é violência. Nós estamos defendendo nossa religião. A imprensa está contra nós. Eu juro por Allah, nós somos os mais pacíficos e clementes. Nós decidimos lutar para que não haja mais injustiça. Não tenho certeza se você sabe disso, mas o Estado Islâmico libertou milhares de prisioneiros, entre eles mulheres, crianças e idosos. Além disso, muitas mulheres foram estupradas nas prisões pelos xiitas e em consequência disso deram a luz nas prisões".

A entrevista que saiu essas opiniões foi feita pelo jornalista espanhol José Maria Garre ao jihadista Hamdouch



Quando Garre questionou Hamdouch sobre as metas futuras do Estado Islâmico, Hamdouch enfatizou a primazia de "libertar" a Palestina. "Nós estamos agora focados na Palestina, depois será a Europa e posteriormente o mundo inteiro, se Allah assim o desejar".

Quando questionado se planeja voltar para o Marrocos, Hamdouch respondeu:


  • "Sim!". Eu quero voltar. Não para lá morar e sim para conquistar. E não somente o Marrocos, mas o mundo inteiro. Essas não são minhas palavras, são as palavras do profeta. Escute! Esta é a minha religião e estou muito consciente disso. Esse é o nosso Alcorão, que consideramos ser a nossa constituição. O quarto verso da Sura de Maomé preconiza: portanto quando se defrontar com aqueles que não acreditam, golpeie os pescoços deles até que você os tenha subjugado. Consequentemente, mate-os com toda a sua força".


Depois que as fotografias emergiram mostrando Hamdouch balançando as cabeças decapitadas de cinco soldados sírios, Garre enviou um email a Hamdouch.

Garre: "Kokito, você não quer falar comigo? Eu vi uma foto em que você estava com as cabeças decapitadas de vários homens. Você é um criminoso. Seu destino é o inferno. Você está com medo de conversar ou o que?


  •  "Não tenho medo de ninguém a não ser de Allah! Por intermédio do terrorismo chegaremos até você na Espanha. Também chegaremos aos Estados Unidos".



  •  "Você tem duas opções. Converta-se ao Islã, nesse caso você será honrado ou então pague o tributo dos humilhados (jizya). Se você se recusar a aceitar uma das duas opções, nosso relacionamento futuro será sangrento. Será um relacionamento que acabará em sua decapitação".


Garre: "Você é um terrorista. Você é um criminoso. Você é um apóstata".


  • "E Israel não é terrorista? Você verá que no futuro Israel será varrido do mapa do mundo! Primeiro destruiremos todos aqueles que protegem Israel, como o Líbano, Jordânia, Arábia Saudita e Egito. Esses países estão protegendo Israel. Eles são cachorros dos israelenses e traíram a Palestina".


Garre perguntou a Hamdouch se é verdade que ele presenteou a própria esposa com um colete para suicidas. Hamdouch respondeu: "sim, é verdade. O dote foi um colete para suicidas. Esse foi o pedido dela".

Quando foi perguntado se a sua esposa estava preparada para usar o colete, Hamdouch respondeu: "espero que Allah a ajude. De qualquer maneira estamos preparados para uma operação porque estamos em um país de guerra e traição. Espero que Allah nos ajude a nos mantermos inquebrantáveis".

É isso que paira na mente de um jihadista: guerra, morte e ódio! Esses dias o próprio líder do Estado Islâmico disse: "O Islã é a religião da guerra" enquanto todo o ocidente e até o Papa diz que é da paz...


Fonte: INSTITUTO PEDRA

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário