terça-feira, 21 de abril de 2015

O QUE NÃO SE SABE: SÁTIRAS DO CHARLIE HEBDO FOI ASSOCIADO AO CRISTIANISMO POR PARTE DO POVO MUÇULMANO


Todos lembram dos ataques ao jornalzinho satírico francês Charlie Hebdo e toda a convulsão que mundial que teve sobre a liberdade de expressão... pois bem, poderiam então usar dessa liberdade que tanto ecoa nos protestos para divulgarem informações relevantes que diz respeito a muitas vidas e outra liberdade - a religiosa!

O que quase ninguém sabe é que nos antros do mundo islâmico as sátiras com o Maomé e o próprio Charlie Hebdo foi associado ao cristianismo, resultado? Mais e mais perseguição voraz as comunidades cristãs em vários países.

No território palestino por exemplo os manifestantes seguravam cartazes homenageando os assassinos dos cartunistas com palavras dirigidos aos cristãos referindo-se de "escravos da cruz".

No Níger 45 igrejas foram incendiadas, uma escola e um orfanato;. 10 pessoas foram mortas - tudo em resposta as caricaturas de Maomé.

No Paquistão, 300 estudantes muçulmanos atacaram uma escola cristã gritando slogans anticristãos em "retaliação" as caricaturas de Maomé, quatro cristãos foram feridos.

Na Nigéria, logo após os ataques, 2000 cristãos foram mortos em um só dia pelo Boko Haram incluindo crianças!

Na noção do mundo islâmico, os povos não são classificados pela sua nacionalidade, mas sim pela sua religião. Não interessa se o Estado é laico, o que interessa é a sua religião como maioria. Ou mesmo só pelo fato de se tratar de ocidentais já associam ao cristianismo.

Por isso mesmo pode-se explicar que no âmbito popular, os muçulmanos associam toda a espécie de vícios vindo o Ocidente aos cristãos. É normal um muçulmano leigo achar que pornografia, drogas e sexo desenfreado é coisa de cristãos.

Porém, cabe notar que o Charlie Hebdo nada tem de cristão, haja vista eles fazerem sátiras de todas as figuras conhecidas indiscriminadamente: Maomé, o papa, Moisés, Jesus... todos são injuriados na forma de humor por esses cartunistas! Mas o populacho só atentam as informações passadas nas suas mídias. 

Enquanto os chefes de Estado fizeram passeata contra o terrorismo (e fazendo todo o esforço do mundo para não ligar ao islã) os cristãos pagavam com a vida o preço pela liberdade de expressão ocidental praticado por alguns libertinos que faziam seu "trabalho".


Fonte: FRONTPAGE MAGAZINE

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

2 comentários:

  1. Olá, Ezequiel!

    Os cristãos há mto que sofrem e são condenados, mortos, até. Se pensarmos no mundo grego e romano, na Antiguidade Clássica, sabemos k eles eram politeístas e os cristãos, k eram monoteístas, tinham de orar nas catacumbas, até que o Imperador Constantino lhes deu liberdade de culto, se convertendo ele próprio ao cristianismo.

    Qto ao pensamento e atitudes do povo árabe, em geral, não é de estranhar, pke aquela aberração está no sangue deles. Todavia, e qto a pornografia, prostituição e coisas semelhantes, ela existe sim, mas encoberta. Todo o homem árabe ama esse tipo de coisas, só k, em público, diz o contrário, e finge não ligar.
    Conheço alguns países do norte de África, e eles mesmo casados, adoram mulheres e mtosssssssssssssssss cometem infidelidade, às escondidas.

    Dias felizes.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade CÉU, eu bem sei que a indústria da pornografia é bem difundida clandestinamente em muitos países islâmicos. E os sheiks e pessoas grandes da sociedade muçulmana adulteram a vontade... Boa contribuição esse seu comentário!!

      Excluir