segunda-feira, 27 de abril de 2015

MÁRTIR AFRICANO: "PREFIRO MORRER CRISTÃO A VIVER COMO MUÇULMANO"


Assim como em muitas das histórias de martírios que vemos e lemos dos cristãos no Império Romano, também acontece semelhanças em cristãos de hoje no momento das execuções. No ano passado quando crianças foram forçadas a recitarem o Alcorão para se converter e salvar vida negaram dizendo "Amamos Jesus e ele sempre esteve com a gente" as quatro crianças foram decapitadas na frente do pai que "salvou" sua vida recitando o alcorão (ele se arrependeu depois).

Muitos irmãos no Oriente Médio em face da morte não estão negando a Cristo que os salvou e se entregam como cordeiros ao matadouro! na África também está acontecendo assim.

Mathew Ayairga ainda não era cristão quando foi forçado a se juntar com outros homens sequestrados vestidos de macacão laranja para se ajoelhar na praia com seus carrascos atrás. Em momentos antes da execução lhe pediram para seguir o Islã... ele recusou dizendo em direção aos cristãos "Seu Deus é o meu Deus" - ele se juntou aos 21 cristãos a serem sacrificados.

Há muitos relatos registrados de testemunhas dos primeiros mártires do cristianismo em que até mesmo seus carrascos se convertiam no momento de seus feitos, também há relatos de pagãos que se convertiam e já entregavam a vida em minutos para morrerem glorificando a Deus com a coroa do martírio!

São essas histórias que continuam a inspirar a fé e ressaltam a ideia que "nunca é tarde" para receber a graça de Deus na salvação - do mesmo jeito que foi com o ladão na cruz junto a Cristo.

Fonte: SHARIA REVELADA

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário