domingo, 14 de dezembro de 2014

SUDÃO: POLÍCIA ATACA IGREJA E PRENDE 38 CRISTÃOS


Em um país onde não há nenhuma liberdade religiosa (apenas a islâmica), onde o ditador instalou a versão rigorosa da Sharia (ditadura do Alcorão) é fato que minorias principalmente religiosas teem dificuldades de viver em todos os sentidos. Fica difícil o desenvolvimento social, cultural, educacional e político dos cristãos no Sudão que vivem sob a opressão de Bashir.

Pelo fato de ser um país fechado que permite poucos observadores de Direitos Humanos muitas coisas passam desapercebidos e muitas ilegalidades são encobertadas. 

Os cristãos no Sudão são minorias e de baixa classe que não recebem nenhuma assistência desse desgoverno. O ditador islâmico Bashir expressa claramente que promove a difusão e o favorecimento da cultura árabe-islâmica no país segundo as leis da Sharia. E em vários outros aspectos legais e jurídicos os cristãos são brutalmente desfavorecidos e desamparados.

Uma igreja foi invadida por policiais armados e com cassetetes e agrediram uma cristã e prenderam 38 cristãos. Não havia distinção, quem estivesse dentro da igreja sofreria agressões da polícia sudanesa. Essa ação diz respeito da possível manobra jurídica de propriedade cujo a igreja esta instalada.

Os investidores e proprietários das terras eram muçulmanos que alegaram haver contratos assinado dando legalidade da posse de tais terras para uso livre, até mesmo para demolir a igreja. Tudo indica que se trata de contrato ilegais mediante acordos secretos pois os líderes das igrejas perseguidas teem seus devidos documentos regularizados.

Como fica mais evidente as perseguições às comunidades cristãs no mundo, os algozes passam a agir em aparente legalidade através de conluios de várias formas. Muitas dessas têm alianças secretas com magistrados, empresários e até com o crime organizado; no caso do Sudão o artifício, além da própria Sharia, são a classe empresarial muçulmana e a polícia estatal.

Os tais cristãos já foram liberados mediante a pagamento de fiança de 250 dólares cada um.


Fonte: MS NEWS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário