segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

PASTOR BUTANÊS PEGA TRÊS ANOS DE PRISÃO POR MOSTRAR VÍDEOS CRISTÃOS


No post anterior explicitei o quanto pode haver enganos quanto as atitudes morais em alguns países como maioria budistas em sua política. Que, mesmo essa religião conhecida como pacifista e tolerante, ao misturar ideologia (que segundo Olavo de Carvalho significa a "prostituição da inteligência") pode se tornar tão nefasto como as ditaduras islâmicas que perseguem e matamos cristãos. O post é Butão: Uma ditadura budista.

Para se ter uma evidência dessa ditadura há o caso recente do pastor butanês Tandin Wangyal que foi sentenciado a três anos de prisão por mostrar vídeos cristãos para algumas pessoas. Para o magistrado butanês isso fere algumas leis de comunicação do reinado - a única monarquia budista do mundo.

Aparentemente o Supremo Tribunal desse país trabalha de forma correta, o problema é que a Constituição butanesa coloca os monge budistas e líderes espirituais acima da política deixando brechas legais até para perseguição. Por isso, se caso ele fosse absolvido, os tais recorreriam a outras instâncias até conseguir o seu intento até mesmo por pressão social pela sua influência.

O pastor recorreu da decisão, ma ainda está aguardando o processo.

Fonte: MNNO

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário