segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

COREIA DO NORTE: DETALHES DAS BRUTALIDADES DOS COMUNISTAS AOS CRISTÃOS

campo de concentração e trabalhos forçados (escravidão) na Coreia do Norte

Sem distinção de faixa etária ou sexo, o regime comunista  nortecoreano continua a maltratar e ferir todos os direitos humanos contra os cristãos. Milhares continuam a viver em campos de concentração sem assistência, sem os conteúdos básicos para a sobrevivência... são tratados piores que cães, só por serem cristãos.

Vejam as citações do ditador coreano: "As pessoas religiosas deveriam morrer para curar seu vício."

"Nós não podemos levar essas pessoas religiosas ativas ao longo de nossa marcha em direção a uma sociedade comunista. Portanto, temos tentado executar todos os líderes religiosos mais elevados do que um diácono na igrejas protestantes e católicas. Entre outras pessoas religiosamente ativas, aqueles considerados malignos foram todos colocados a julgamento. Entre os crentes religiosos comuns que se retrataram foram concedido empregos, enquanto àqueles que não se retrataram foram enviados aos campos de concentração."

"Todos são obrigados a aceitar o pensamento revolucionário do grande líder camarada Kim Jong Yung, e devem receber suas instruções como se fossem seu credo."

Um refugiado descreveu como ele e sua esposa se esconderam debaixo de um cobertor para cantar hinos, enquanto seu amigo foi levado para um dos campos de prisioneiros somente porque disse "graça" durante o jantar.

Em algumas propagandas da tirania mostra em desenho, um missionário americano envenenando um menino coreano.

E mais do que nunca a Coreia do Norte está sendo um estado policial e de vigilância no maior número possível dos seus cidadãos. O Comitê do Partido tem unidades de vigilância em muitas vizinhanças e todos são orientados a vigiarem alguns cristãos da área e observar aqueles que os visitam e mandar um relatório a cada 15 dias sobre as movimentações.

Nos campos de trabalho forçado (escravidão) há duas alas de prisioneiros: "Os religiosos e os inimigos políticos (anticomunistas) e todos saem de lá somente mortos" - disse Kim Sung-Min. Nesses campos os cristãos recebem tratamento rigorosíssimos como os daletes, a casta social mais baixa na antiga Índia.

Não há regras de tratamento quanto aos cristãos. Os guardas têm toda a liberdade para torturar e humilhar quem quer que seja. Por várias vezes uns guardas fizeram uma prisioneira lamber excrementos para humilhá-la e discipliná-la.

Jeon Young-Ok disse que os presos cristãos são brutalmente torturados e submetidos a vários tipos de privações - são negados comida e sono.

Seo Keum-Ok foi preso em 2009 por distribuir bíblias. Foi acusada de ser "espíã católica", com conexões aos EUA e Coreia do Sul; sofreu torturas indescritíveis e seu marido também foi preso e filhos desapareceram.

A cristã Ryi Hyuk-Ok foi executada por distribuir bíblias. Também tinha sido acusada de ser espiã católica. Toda a sua família: Pais, marido e filhos foram enviados aos campos de concentração.

Uma saída para muitas famílias não serem executadas ou presos é o divórcio obrigatório como tentativa para salvá-los. Disse uma coreana: "O juiz  perguntou a meu marido se ele queria o divórcio e ele acenou com a cabeça que sim... caso ele dissesse que não queria, o resto da família sofreria muito... meu marido só olhou para mim com lágrimas nos olhos."

Segundo o Centro de Dados de Direitos Humanos dos Norte Coreanos 99,7% dos entrevistados disseram que não há liberdade religiosa na Coreia do Norte. Também muitos depoimentos evidenciam que as vítimas eram 45,5% de protestantes, 0,2% de católicos, budista 1,3%, 1,7% sem religião e "outros" de 50,3%. Muitos são descobertos em suas tentativas de fugas, ou quando são repatriados à força pela China.

Vários são os métodos da matança. De fato, se trata de limpeza populacional na prática nessa ditadura. Antes a população nortecoreana havia 23% de cristãos, hoje são 0,8%... é verdadeiramente um genocídio religioso.

Que Deus tenha misericórdia da Coreia do Norte. Há muitos países islâmicos que estão enquadrados no ranking de países hostis ao evangelho, mas o que lidera há mais de uma década as perseguições aos cristãos é um país comunista. 

Percebe-se que a mesma paranoia de Stalin na antiga URSS também rege essa nação. A paranoia de que Os EUA e a Coreia do Sul tramam espionar esse país... e quem leva a conta são os cristãos cujo a única atividade é adorar a Deus.

Fonte: CALIFÓRNIA CATÓLIC DAILY

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. meu amigo entre eles os cristão não serão nada, não valem nada, e no campode concentração é muito pior,. pois se adoecerem morrem ou eles matam como escravos, ninguém tem liberdade sobre qualquer coisa, e outra coisa; os que não estão suportando mais o trabalho serão mortos na hora.

    ResponderExcluir