sábado, 22 de novembro de 2014

UNFPA: AS CRIANÇAS TÊM DIREITO A SEXO, DROGAS E ABORTO PRA REDUZIR A POPULAÇÃO


Há pessoas mais jovens no mundo agora mais do que nunca. De acordo com o relatório mais recente do Fundo de População das Nações Unidas, isso representa uma oportunidade sem precedentes para o progresso, mas apenas se as gerações futuras forem reduzidas.

A prescrição do UNFPA garante um "dividendo demográfico" que inclui aborto disponível gratuitamente para adolescentes, removendo idade de leis de consenso, de drogas e prostituição, e reduzir o envolvimento dos pais na formação sexual dos seus filhos.

A UNFPA também critica leis contra "homossexualismo, uso de drogas e prostituição"... O ideal é que os pais sejam a principal fonte de informação e orientação sobre a sexualidade - mas não é isso que acontece - pois não sabem lhe dar com esses assuntos com os filhos.

O tal relatório propõe mudanças no comportamento dos jovens através de intervenção política e transformação de opiniões com assuntos ainda considerado "delicados". As principais são afrouxar as restrições do consentimento dos pais ao acesso dos adolescentes a todo "kit depravação".

Todo o teor politicamente correto cobre a linguagem desse projeto civilizacional. Tirar limites, aumentar a impulsividade, mais consciência sobre a "saúde reprodutiva" (traduz assassinato de bebês) e outras engenharia de bestialização das futuras gerações.

A afirmação e clara e explícita nesse relatório da UNFPA é que a chave para o desenvolvimento é garantir que o comportamento sexual dos adolescentes é sem supervisão, sem restrições, com financiamento público, e, acima de tudo, nãoprocriativo. UNFPA postula que a imposição de anarquia sexual sobre a juventude vai garantir o seu bem-estar e o de todo o mundo.  

Fonte: LIFE SITE NEWS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. As politicas recentes apostam na destruição da humanidade. Destruindo a família e a educação - Deus deixará de ter lugar na nossa sociedade.
    Depois tudo é permitido...

    ResponderExcluir