segunda-feira, 1 de setembro de 2014

DURANTE O CULTO: DECAPITAÇÃO EM HOMENS, ESTUPRO EM MULHERES E MATANÇA DE CRIANÇAS POR MUÇULMANOS RADICAIS NIGERIANOS

                                               Líder dos jihadistas Boko-Haram

Uma tese que alguns sociólogos propagam para amenizar os efeitos de violências hediondas é a negociação com as facções e ver "o seu lado da história". Ora, qualé o lado da história de um grupo que é declaradamente antiocidental (e anticristão pra variar), que deseja implantar uma ditadura islâmica na base da força e matança e que não aceitam mera discordâncias?

O correto é criminalizar e não aceitar grupos que promovem terror, vandalismo e genocídio como legítimo. Quais são as regras morais e civilizacionais para uma rede de terrorismo que traz o caos e pratica toda a sorte de crimes bárbaros?

Na aldeia de Attagara, no domingo retrasado, dia 24/08, Nigéria, um grupo de 100 de muçulmanos invadiram uma comunidade de cristãos durante um culto e logo abriram fogo, alguns começaram a usar facões para decapitar alguns homens. Estupraram algumas cristãs e até crianças foram massacradas.

Um morador local, ao chegar ao culto já interrompido viu uma criança de 6 anos sendo torturado pelo muçulmano e logo jogado numa vala...morreu no hospital. Muito cristãos desse local estão fugindo para o Camarões que é acessível pela localização geográfica.

No entanto, após ter fugido, um cristão chamado John Yakubu voltou pra recuperar os seus animais e sua bíblia, quando entrou em casa se deparou com alguns muçulmanos do Boko Haram que logo deu o ultimato: "Converta-se ao Islã, ou então terá uma morte bem sofrida"

John corajosamente recusou a proposta. Então amarraram os pés e mãos do irmão John na árvore e começaram a cortar ele então Jonh disse: "vocês podem matar meu corpo, mas não podem matar a minha alma." 

John felizmente não morreu, ficou inconsciente devido muita perda de sangue ao passo que os terroristas o deixaram pensando estar morto. Depois de três dias ele foi resgatado e levado ao hospital. Um agente do Voz dos Mártires perguntou o que ele sente em relações aos seu algozes, ele respondeu: "Eu já perdoei os muçulmanos, eles não sabem o que fazem."

Fonte: PADOM

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. Meu Deus fico me perguntando se seria forte o bastante pra suportar tanta crueldade, peço a Deus que nunca tenha que descobrir isto, que o Senhor tenha misericórdia destes cristãos e de força a eles.

    ResponderExcluir