sexta-feira, 29 de agosto de 2014

MUÇULMANOS MATAM 18 CRISTÃOS NA NIGÉRIA

                                         
       
Muitos casos de perseguição religiosa se torna de difícil interpretação ou reconhecimento como martírio na forma pura do termo. Isso se dá devido ao fato que muitas ocorrências estão misturados à questões étnicas ou seculares - coisa semelhante aos iraquianos da etnia curda com os sunitas islâmicos.

No estado de Plateau, Nigéria, 150 muçulmanos armados invadiram mataram 14 pessoas (todas cristãs), incendiaram 15 casas. A aldeia cristã é composto por membros da Igreja Unidas por Cristo.

O Reverendo Sonja Bewarang (foto), presidente da Associação Cristã da Nigéria, confirmou as morte e as casas queimadas.

"É triste constatar que a ONU não achou necessário enviar ajuda para melhorar a situação dos órfãos e viúvas vitimados dos ataques dos muçulmanos extremistas" disse Olivia Dazyem - Comissária de Estado na Gestão de Conflitos.

O nome do grupo islâmico radical que está atacando muitas comunidades cristãs, além do Boko-Haram, é Fulanis - grupo terrorista que declarou jihad contra todos os cristãos em várias partes da Nigéria.

O número de cristãos martirizados por sua fé por muçulmanos radicais passam da casa dos mil e quinhentos - sem mencionar muitos casos de desterro das aldeias, ataques terroristas em cultos e missas, feridos...e o pior de tudo: A ineficiência do governo na segurança deles, desatenção e falta de vontade em tomar medidas energéticas contra os vândalos que lutam em nome de Alá.

Fonte: MORNING STAR NEWS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. Muito triste saber que situações como estas estão acontecendo em nossos dias. Quero incentivar os leitores desta postagem a estarem orando por estas causas. “...orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5:16

    ResponderExcluir