sábado, 2 de agosto de 2014

E OS CRISTÃO DO IÊMEN, COMO VÃO?


No Iraque dizimarão os cristãos reduzindo-os a casa das dezenas, na Síria continuam a matar e crucificar cristãos, na Nigéria o grupo terrorista Boko Haram continua a matar cristãos sem nenhuma resistência, no Irã a perseguição extraoficial contra cristãos influentes continua e muitos ainda estão atrás das grades... O Oriente Médio, que o continente onde estão as igrejas mais antigas do mundo (que remontam ao início do cristianismo), está havendo o holocausto cristão ocultado pelas grandes mídias Ocidentais.

Porém me pergunto: Como vai o cristianismo do Iêmen? Como estão os cristãos de lá? Como é o gênero de perseguição desse país inteiramente muçulmano?

Como em todos os países majoritariamente islâmica, o Iêmen que é composto de praticamente 99,9%, têm menos de 0,02% de cristãos - e estes constantemente marginalizados e as vezes ameaçados por muçulmanos locais.

  
Como é um país em que é livre o porte de arma de fogo e arma branca não seria coisa difícil acabar com a minoria cristã desse país, quanto mais sendo o Iêmen um país fácil de ser controlado em vários aspectos. Por isso que vemos poucas notícias desse lugar, e também muitos casos de perseguição anticristã podem nem chegar ao conhecimento das instituições que auxiliam cristãos perseguidos.

Esse país que já foi conhecido como bom fornecedor de incenso e mirra, um muçulmano que se converte ao cristianismo é perseguido de várias formas com grandes riscos de pena de morte - seja de modo oficial como por convulsão social em cima do "réu''.

Não há muitas histórias particulares conhecidas de casos de martírio explícito, mas é sabido de histórias generalizados de igrejas impedidas de atuar, mais ainda agora em que grupos guerrilheiros e terroristas da Al Qaeda e outros ameaçam a segurança do país. Nesse link fala um pouco da situação do país no ano passado e como cristão anônimos atuam em solidariedade com os compatriotas - link

Por meio de políticas de coerção religiosa, a maioria dos cristão no Iêmen são estrangeiros e poucos nativos se convertem devido ao fechamento a outros pensamentos e muito estigma para com contatos com adeptos de outras religiões.


É triste saber que as missas e alguns cultos são realizados clandestinamente em casas, não é seguro se declarar cristão nas maiorias dos lugares. As reuniões de no máximo 3, 4 e cinco pessoas e de foma bem silenciosa pra não chamar atenção. Além de tudo o Estado impede o livre expressão religiosa principalmente em troca de religiões.

O que pode ajudar um pouco a permanência e o fortalecimento da cristandade são as presenças de professores, médicos e enfermeiros de outros países para trabalhar no Iêmen.

Fonte: AMAI-VOS
Fonte: LAGOINHA
Fonte: PORTAS ABERTAS
Fonte: PORTAS ABERTAS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS



2 comentários:

  1. Os homens perderam todos os valores e voltam-se uns contra os outros sob qualquer pretexto que lhe assome nas vontades torpes e nas mentes sujas.
    O respeito pelo nosso semelhante desapareceu e pior mata-se por nada. Riscam-se os nomes dos vivos do mapa geral porque não nos agradam.

    ResponderExcluir
  2. Só podemos orar mesmo.
    Temos que dar graças a Deus pela liberdade que temos ainda de adorá-lo onde vivemos, não é mesmo?
    Fique com Deus! Sucesso com seu blog!
    http://dulcineiadesa.blogspot.com

    ResponderExcluir