domingo, 15 de junho de 2014

ALGUÉM FALOU EM... OPOSIÇÃO? (PARTE 3) - MARCO FELICIANO


Em 2013 o político mais aviltado de modo sistemático,voraz e contínuo foi o Deputado Federal Marco Feliciano do PSC. Durante três à quatro meses todos os dias jornais, o lobby GLBTT, os ativistas e celebridades o acusavam de racismo, homofobia, intolerância e pediam sua saída da CDHM- Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Incrivelmente ele não saiu, ato este que dificilmente outro político faria.

Desde que começou a pairar na mentalidade coletiva brasileira o "discurso de ódio"oriunda do politicamente correto, virou um comportamento mais comum as denúncias de opiniões aparentemente polêmicas nos assuntos de sexualidade, etnias e credos. Por isso está virando uma normalidade (e até chato já) movimentos de pressão e a célebre frase "fulano não me representa" (consideramos que chega a ser um redundância haja vista se a pessoa não votou nesse fulano é claro que não representa mesmo).

O fato de Marco Feliciano não ter saído em meio ao avalanche de denuncias dos movimentos sociais e da mídia - que inclui também ataques pessoais por telefone e e-mail com ameaças de morte e de estuprar suas filhas e violência na frente de sua igreja - gerou até uma certa admiração de políticos oponentes no congresso e muitos deles chegam até parabenizá-lo por sua particular demonstração de força e resistência quando tudo parecia só trevas na sua administração.

Enfim, o pastor pentecostal que antes, só no meio evangélico, hoje está conhecido no Brasil inteiro pelas suas opiniões convictas a respeito de vários assuntos. Deveras a atuação de Marco Feliciano foi um fenômeno sociológico que produziu uma espécie de "tribalização" na sociedade brasileira dividindo opiniões, separando classes, polarizando emoções, fomentando debates em universidades, visibilidade nas igrejas e editoras de jornais... Esse deputado pastor virou o motor que fez desenvolver a consciência de cidadania, política e social dos brasileiros.

Os que são contra o pastor alegam que ele fomenta comportamentos homofóbicos pelas suas opiniões favorecendo o preconceito e discriminação. Apesar de ser aparentemente unânime essa percepção trazida pelos meios de comunicação, na realidade não corresponde com a agitação dos movimentos sociais. A grande maioria dos brasileiros não estão a favor do casamento gay (ver) , logo o fato de ele ser contra o casamento apenas reflete a opiniões de muitos quanto à essa questão... isso é democracia. A questão da homofobia também não espelha a realidade dos brasileiros porque nenhum ato de violência contra gays partiu de evangélicos, e nem mesmo grande parte dos assassinatos de homossexuais não têm reais motivações homofóbicas - (ler sobre)

Veja o exemplo disso:



Quanto ao caso de opiniões racistas se refere ao fato do pastor dizer no twitter que os africanos são descendentes de Cão neto amaldiçoado de Noé, os militantes virtuais (hoje há denúncias da atuações de hackers entre esses) pegaram esse trecho isolado e tentaram levar à justiça o que até agora não resultou em nada, sem pestanejar e sem investigação ativa na fonte primária, e usando unicamente o alardo das ONG's gay e de negros, os jornais propagaram o estereótipo de racista no deputado. É preocupante esse caso de matar reputações de personalidades com base em apenas algumas palavras em rede social, sabemos que a maioria das pessoas formam opiniões sem pesquisar sobre o assunto baseado somente no que aprende na TV; imagine quando tal fato se torna viral em meios de comunicação de massa "sérias". Nenhum dos jornais disseram que logo abaixo da declaração de Marco Feliciano (que é uma interpretação teológica baseado na historicidade com acontecimentos na África) escreveu: "Mas toda a maldição é quebrada na cruz do Calvário". 

Essas e muitas outras denuncias passaram pela sua gestão, e isso construiu sua imagem - mesmo sendo um deputado eleito com mais de 200.000 votos. No entanto, a devida atenção dada a esse pastor reascende o pensamento e ideias da categoria política pouco representada no Brasil: O conservador!

Por ser um país altamente religioso, e por ter uma herança moral baseado no judaísmo-cristianismo os brasileiros têm como opiniões conservadoras: contra as drogas, eutanásia, aborto, casamento gay e adoção de filhos e etc. como algo natural na sociedade. E a notoriedade de Marco Feliciano fez-se a esses se sentirem "representados". É comum eu ver a opinião "não concordo com tudo o que ele diz, mas eu voto nele pois democracia é ter divergência de opiniões."

É fato que no Brasil há poucas oposições entre ideias políticas; é necessário que haja um verdadeiro ambiente democrático com posições opostas. É preciso alguém que defenda pouco poder do estado, mercado livre, liberdade econômica, a criminalização das drogas, liberação do porte de armas, a desobrigação de votar, contra a ideologia de gênero, a favor de pena de morte e etc. 

Uma democracia saudável é quando se permite a existência de opiniões contrárias, pois no contrário esse país está propenso a um regime que nenhum dos lados desejam.


Pastor x Ex-BBB

Algo que pode gerar escândalo entre muitos é dizer que os gays estão mais protegidos com Marco Feliciano do que com Jean Wyllys - deputado gayzista, acredita?



Jean Wyllys aprova o projeto de ensinar a cultura árabe-islâmica (cultura essa homofóbica por essência a ponto de enforcar homossexuais)... pergunto algum gay pediu a difusão dessa cultura?

Jean Wyllys agora tem um projeto de lei para libertar da prisão traficantes de maconha devido a pressuposição de fumar maconha não é crime... será que os gays estão tão preocupados assim com os traficantes? No país mais homicida do mundo?!

Jean Wyllys é a favor do regime político que mais matou homossexuais no mundo e que ainda perseguem nos dias de hoje na Rússia e Cuba. 



 Veja um interessante artigo: JEAN WYLLYS REPRESENTA OS HOMOSSEXUAIS?


Esse é um vídeo que mostra um gay que rebate as denuncias de homofobia do deputado.
   
Outro apoio de um gay a Marco Feliciano.



Mesmo para os que são convictamente contra o deputado pastor, é mister que os observadores enxergam o "todo" da questão. Analise se as informações são verídicas e honestas; no Brasil o assassinatos a reputações contra pessoas alheia ao sistema está virando profissão com a ajuda de jornalistas/militantes. Não sejam papagaios que repetem hipnoticamente o que ouve, antes pesquise pra não cair no mesmo erro de crucificar um possível inocente.

                                                          *********************

Em meio a hegemonia de conceitos e ativismos revolucionários na política brasileira, Marco Feliciano oferece uma opção para àqueles que apenas desejam manter a cosmovisão que civilizou o Ocidente e trouxe referências morais para uma sociedade aparentemente livre.


Vídeo em que Marco Feliciano expõe guerrilha virtual na net, constatada pelo filósofo Olavo de Carvalho.
   

Nesse vídeo Marco Feliciano trata do assunto do projeto apelidado por todos de "cura gay".

  
Marco Feliciano na Rádio Vox explicando o tipo de perseguição que sofre pelo ativismo na internet por meio de hackers e reconhece seu aprendizado ao conhecer Olavo de Carvalho.




Conheçam sua página no facebook - MARCO FELICIANO
Conheçam seu site - MINISTÉRIO TEMPO DE AVIVAMENTO

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário