sábado, 24 de maio de 2014

O FORO DE SÃO PAULO E OS “DERECHOS HUMANOS”


A mesma estratégia usada por Satanás é usado pelo Foro de São Paulo: Fingir que não existe, por meios anônimos influenciar o todo o sistema, infiltrações em instituições e governos e difamações em qualquer oposição.

Essa organização que está a unir toda a América Latina no regime ditatorial de esquerda, abriga várias frentes sociais, movimentos e partidos políticos socialistas – além de muitas facções criminosas e barões do narcotráfico – também luta pelos Direitos Humanos.

Mais uma estratégia maligna: Se tornar anjo de luz! A retórica de lutar em nome do bem maior, da igualdade social e dos milhões de “direitos” que estão por vir sempre ludibriou os inocente e desavisados e sempre enganará até que pesquisem QUEM está por trás de tudo isso (e quem financia também).

Pode se considerar protetor dos Direitos Humanos aquele que dá proteção a um grupo terrorista e que tem o monopólio do comércio de drogas na América Latina? Que recruta, explora e usa como objeto crianças em nome de causas revolucionárias? Que sequestra, mata e executa até os próprios parceiros? Que Direitos são esses?

Na página 322 das Atas do Foro de São Paulo está escrito “La Guerra Anti-droga es ante todo contrarrevolucionário.” Todos eles lutam pela causa revolucionária, portanto, está claro que eles consideram qualquer opositor da liberação das drogas como um reacionário ou contrarrevolucionário... Experimentem jornalistas no Brasil opinarem contra a legalização da maconha!


O comércio de drogas abastece facções criminosas em todo o mundo – é o comércio da morte e do crime! Milhões de vidas se perdem ou ficam escravizadas enquanto criminosos se enriquecem com o apadrinhamento de setores políticos. Todo o establisment, todo o setor cultural e toda a classe falante está aparelhada de forma tal forma a neutralizar as opiniões antidrogas que por tabela inculcará na mentalidade coletiva a ideia de naturalidade das drogas.



Em várias das resoluções o Foro diz lutar pela paz, dignidade e Direitos Humanos. Se promover a cultura da morte, se fomentar a criminalidade como estratégia de transição de regimes, se agindo de forma antidemocrática (amordaçando opositores) e aliciar crianças (mini guerrilheiros nas FARC e traficantes de menor no Brasil) são Direitos Humanos então podemos imaginar que tipo de civilização teremos em alguns anos.

É fato que o Brasil já não é soberano coisíssima nenhuma, que de ano em ano a corja se junta e decide os rumos dos países membros do Foro na América Latina e agora querem, de forma rápida “regulamentar” o uso de maconha no Brasil! Justo no país onde o traficante tem mais poder que a polícia, onde tem 70.000 homicídios por ano, onde desarmaram a população e proíbem agora de educar os filhos.

Essa é a justiça social deles, essa é a liberdade, a ética; esses são os “Derechos Humanos” do Foro de São Paulo.

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário