segunda-feira, 26 de maio de 2014

O ATESTADO DE FRACASSO DO CONSELHO DE PSICOLOGIA


É necessário a boa compreensão de que a palavra perseguição não diz respeito somente aos ataques físicos como por exemplo no Oriente Médio onde cristãos são decapitados aos montes ou no Irã onde são enforcados, mas pode ser também de cunho cultural, jurídico e político. Basta incomodar todo um sistema estabelecido, basta ganhar notoriedade que então se inicia o processo "cava buraco" para encontrar aparente falhas ou crimes para denunciar, e por "meios legais" promover a mordaça.

É dessa maneira que em países democráticos são feito as perseguições; enquanto que em países ditatoriais e islâmicos as perseguições aos cristãos são físicas, nos países com aparência de  democracia a coisa é mais "pelas beiradas"... por isso mesmo que não geram convulsões pública - porque vem com o manto de "justiça contra o preconceito", "igualdade" ou cumprimento dos "Direitos Humanos" .

O Conselho Regional de Psicologia cassou o registro de psicóloga de Marisa Lobo que, para essa autarquia, estaria violando o código de Ética dos psicólogos promovendo a tal da "cura gay" a seus pacientes. Isso significaria (segundo eles) uma atitude homofóbica por "patologizar" esse comportamento tão discutido e tão incrustado nos assuntos políticos e sociais do Brasil. Além disso, há outros casos antigos como atrito dela devido sua manifestação de fé em redes sociais que seria uma "desprofissionalização" da parte de Marisa por usar de sua influência em nome de um seguimento religioso (que por tabela feriria o laiscismo).



 Esse órgão tem em seus códigos de ética contradições. Um grande exemplo da questão é na homossexualidade: Se um hétero deseja se tornar gay, o profissional tem todo o dever de apoiar; no entanto se um gay deseja voltar a ser hétero, o profissional é terminantemente proibido de ajudar o indivíduo. Esse corpo de ideias que não favorece a verdadeira igualdade e a liberdade do profissional é comum no Conselho de Psicologia porque, assim como em outros órgãos públicos, ele também totalmente inviesado pelo politicamente correto, infiltrado pelos militantes de grupos sociais/políticos e promovem a transformação social que desejam.

O termo "cura gay" virou um mantra para perseguir e assassinar a reputação de Marisa Lobo que já explicou várias vezes que não trata esse comportamento como doença e nem "curou gays"; no entanto, insistem nessa questão mesmo com apresentação de provas e testemunhas que defasam essas acusações. Isso lembra o caso de Silas Malafaia que vem sempre repetindo que não tem nada contra os gays (e sim com a militância, o que é diferente) mas ninguém quer entender... está inculcado na mente dos anticristãos não agir pela razão, mas sim, segundo a ideologia de seu grupo e pelos impulsos de intolerância.

Vejam esse artigo sobre a questão cura gay e a engenharia de pensamento que fazem nos mais desinformados: A CURA GAY E O CABRESTO MIDIÁTICO

O lobby gay e a intolerância aos valores cristãos estão disseminados em todos grupos sociais, autarquias, frentes políticas que sobrevivem com verbas pública - dinheiro dos impostos da grande maioria cristã no Brasil!  São novelas, propagandas, formadores de opinião (alienadores de opinião), toda uma indústria que visa criminalizar opiniões e restringir liberdades individuais e profissionais patrocinados pelo governo; haja vista, o próprio Conselho ter se tornado um núcleo de ação com aspectos totalitários, veja uma explicação sucinta CLICANDO AQUI

Faço minha, as palavras de Bruno Braga:

"O Conselho Regional de Psicologia do Paraná cassou o registro  profissional de Marisa Lobo. Sob o pretexto de violação do Código de Ética, ela foi punida - por imposição de uma ditadura do Politicamente Correto e reivindicação de uma militância ostensiva do Movimento Gayzista - por sua fé cristã. Deixa desamparados com esta decisão os homossexuais que por livre e espontânea vontade procuram amparo psicológico.

Mas, que medida será tomada então contra Alberto Jorge Silva? Psicólogo - Presidente do Sindicato dos Psicólogos do Estado do Amazonas (SINDPSI-AM) - Homossexual e Ativista Gay - e sacerdote Afro-Brasileiro" (foto abaixo)

 Foto: O Conselho Regional de Psicologia do Paraná cassou o registro profissional de Marisa Lobo. Sob o pretexto de violação do Código de Ética, ela foi punida - por imposição de uma DITADURA do POLITICAMENTE CORRETO e reivindicação de uma militância ostensiva do MOVIMENTO GAYZISTA - por sua fé cristã. Deixa desamparados com esta decisão os homossexuais que por livre e espontânea vontade procuram amparo psicológico.

Mas, que medida será tomada então contra Alberto Jorge Silva? Psicólogo - Presidente do Sindicato dos Psicólogos do Estado do Amazonas (SINDPSI-AM) - HOMOSSEXUAL e ATIVISTA GAY -  e sacerdote de CULTO AFRO-BRASILEIRO (Cf. foto).

Quer dizer... um psicólogo pode se declarar ateísta, maconhista, gayzista, macumbeiro, socialista, funkista... mas se se declarar cristã é ofender o código de ética? Onde está a tal da igualdade tão desejada?

Hoje foi Marisa Lobo a mordaçada, amanhã pode ser outro profissional, pastor, padre de influência que opine contra a hegemonia de gênero que assola as liberdades no Brasil. Não se engane! Perseguições culturais precedem perseguições físicas.

É desse jeito que age toda a panelinha cultural oriunda das filosofias pós-modernas: Prometem liberdade mas negam a individualidade de cada um, desejam igualdade a base da repressão, desejam direitos mas negam os deveres, querem democracia mas não aceitam oposição de ideias, não se satisfazem com a quebra de tabus mas impõe aos outros.

"Não vão cassar minha fé" - Disse Marisa Lobo. A Luta é mais abrangente, mais profunda, mais complexa - é uma luta contra todos os cristãos autênticos que desejam exercer sua fé livremente e preservar seus códigos morais!

Marisa Lobo é psicóloga combate veementemente em prol da família tradicional, contra o aborto, contra a liberação das drogas; é cristã, não tem nenhum apoio do governo nem de instituição pública alguma enquanto muitos ativistas que defendem traficantes, defende regimes genocidas, defende pedófilos recebem rios de dinheiro e benefícios do PT, Direitos Humanos e aliados.



Uma grande aspecto de grupos que marginalizam outros, ou calam os opositores e promovem "micro ditaduras" é que não suportam ouvir verdades. O desespero de ouvir verdades trazem a tona suas fraquezas e fazem de tudo para afastar oposição, debates de temas e etc.. Por isso que perseguir e punir pessoas por questão de opinião é o maior atestado de fracasso que uma instituição pode ter além de demonstrar o buraco que o país está entrando.

Conheçam o seu trabalho: MARISA LOBO FACEBOOK

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

  

Um comentário:

  1. Parabéns Ezequiel, que texto riquíssimo e verdadeiro.
    Muito bom, como aprendi.
    ....e nisso vai "caindo" a humanidade... então vemos "aos amigos tudo aos inimigos a Lei"
    Meu Deus onde iremos parar, o país está uma verdadeira fraudulência..... acorda pessoal!

    ResponderExcluir