sexta-feira, 21 de março de 2014

LÍBIA: EGÍPCIOS ATACADOS POR GANGUE MUÇULMANA


Como já acontece há anos, todo o tipo de crime contra os cristãos são vistos como quase naturalidade pelos moradores locais; muitas vezes, por receio ou intimidação para não haver denuncias ou retaliação dos extremistas - muitos islâmicos não consideram os radicais como pertencente ao verdadeiro islã.

No dia 24 de fevereiro trabalhadores egípcios na Líbia foram atacados por uma gangue islâmica, ao notarem a tatuagem de uma cruz no pulso (marca de cristãos coptas) todos foram executados. Não houve punições, não houve investigações, não houve queixa por parte do governo egípcio e nem pronunciamento do governo Líbio - só silêncio por essas atrocidades.

É evidente que os ocidentais devem ter uma participação mais efetiva diante de fatos desconexos e em vário lugares, mas com um único objetivo: Eliminar cristãos no Oriente Médio e estabelecer a Sharia como regime tirânico. Seja por conscientização, por assinaturas e por divulgações de informações das injustiças feitas contra as minorias cristãs pois está desenfreado a crueldade e genocídio com os cristãos no Oriente Médio, cujos lugares estão igrejas muitas antigas e com muita história pra contar.

Mas a maior ação com as atrocidades anticristã só terá efeito mesmo quando as denúncias e oposições vierem do próprio islã e seus líderes - dica dada pelo senador americano Rand Paul.

Fonte: ASSIRIA INTERNATIONAL NEWS AGENCY


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS  

Um comentário: