quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

SENADOR EVANGÉLICO "PRALAMENTAR"


Dura coisa é se dizer cristão, mas ter que defender incondicionalmente as ideologias de um partido que tem a pretensão de se perpetuar (à força) no poder. Ao mesmo tempo, pra não desagradar seus eleitores - que creio eu - sejam evangélicos, usa de discursos ambíguos que denigriria sua imagem no partido e nem com os cristãos... coisa típico de esquerdistas!

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) tenta se defender diante do público cristão conservador pela sua ausência na votação pelo fim da PLC 122 que na sua essência traria muitos privilégios aos homossexuais colocando-os em posições superiores ao dos outros grupos sociais (claro, usando discursos de "igualdade").

Ele disse que a matéria será tratada no Código Penal e não mais no PL 122, que também continuará defendendo essa agenda na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do qual é membro.

O pastor Silas Malafaia comenta a postura e posição do senador:

"Acredito que o senador Walter Pinheiro perdeu uma gigantesca oportunidade de ficar quieto. Ele está tentando se defender do indefensável, como vou provar, e o desafio a me contraditar:
1 – Na legislatura 2002-2006, Walter Pinheiro era deputado federal, o período em que o PLC 122 estava tramitando na Câmara Federal. Não existe um discurso do ilustre parlamentar contra as barbáries incluídas nesse famigerado projeto, que na verdade não protegia gays contra a homofobia, mas os tornava uma casta superior na sociedade brasileira, e qualquer um que se posicionasse contra o projeto ou contra a prática homossexual, era considerado homofóbico. Eu sou a prova viva dessa safadeza do ativismo gay, que sempre tentou me incriminar como homofóbico. Qual o discurso do então deputado Walter Pinheiro contra esta patifaria? Nenhum!
2 – Há três anos Walter Pinheiro é senador, incluindo que em um desses anos ele foi o líder do PT no Senado, tendo todo acesso a tempo no plenário para discursar acerca do que bem entendesse. Qual o discurso de Walter Pinheiro como senador contra o PLC 122? Nenhum! Durante este período o senador evangélico Magno Malta fez dezenas de discursos contra o famigerado projeto, que tinha como um dos seus alvos atingir pastores evangélicos na sua pregação. Em qual dos discursos Walter Pinheiro pediu aparte para fazer coro com o senador Magno Malta contra esse lixo chamado PLC 122? Eu respondo, nenhum!
3 – Em todos os eventos evangélicos contra o PLC 122, onde estava o senador Walter Pinheiro? Sumia! Manifestação pacífica em Brasília contra o PLC 122, em 1 de junho de 2011? Ele não estava. Na mesma data, entrega de mais de um milhão de assinaturas contra o PLC 122, ao então presidente do Senado José Sarney. Onde estava Walter Pinheiro? Lá com certeza não estava.
A maior manifestação em Brasília depois das Diretas Já, promovida pelas lideranças evangélicas no dia 5 de junho. Cadê o senador evangélico Walter Pinheiro? Lá ele também não compareceu!
4 – O povo que não entende um pouco do funcionamento do Senado Federal precisa saber dessa informação: quando a sessão do plenário se inicia, todas as reuniões de comissões não podem funcionar, e é obrigação dos senhores senadores estar no plenário, ou no mínimo atento ao som da sessão plenária que é escutada dentro dos seus gabinetes.
Mais uma para o povo saber, todos eles sabem a ordem do dia. Mesmo que a pauta sofra uma inversão, os senadores ficam atentos conforme o interesse que cada um tem nas matérias a serem discutidas. Era obrigação do senador Walter Pinheiro, como evangélico, estar atento, pois ele sabia que naquele dia seria colocada em votação a questão do PLC 122. Arrume outra desculpa, senador, você não está tratando com idiotas.
5 – Por último, lamento profundamente que um senador dito evangélico dê preferência a sua ideologia, do que a sua fé. A verdade nua e crua é que Walter Pinheiro se omitiu na votação, porque esta é uma questão ideológica do PT e ele preferiu servir mais ao partido do que as suas convicções cristãs. O apoiei muitas vezes acreditando que a sua fé falaria mais alto. Estou decepcionado, mas podem ter certeza, não desisto, continuarei votando em pessoas e não em partidos. Se errar, deixo de votar ou apoiar o candidato e passo a apoiar outro, porém continuarei a exercer a minha cidadania. Só covardes e medrosos desistem quando erram, ou quando as coisas não dão certo.
Espero que o senador seja humilde para reconhecer o seu erro e corrija sua rota, porque todos nós podemos errar e corrigir nossos erros. Se isso acontecer, daremos espaço no Verdade Gospel, inclusive minha fala no programa de TV. Se isso não acontecer, aí vai a minha recomendação aos cristãos da Bahia: nunca mais votem em Walter Pinheiro!"
EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário