quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

ORAÇÃO COM OBJETIVIDADE


Considerando a Onisciência do nosso Deus, os seus planos específicos com cada um e o seu relacionamento com o ser individual não é necessário varinhas de condão, mantras, ladainhas e rituais para que haja comunhão com Ele: Antes que palavra saia da nossa boca Deus já sabe de tudo.

Às vezes podemos nos desleixar aos hábitos de repetir os pedidos, os agradecimentos, o modo com que adoramos a Deus particularmente, talvez tenhamos esses vícios, todavia sabemos que a verdadeira oração é um coração contrito e quebrantado... Essas Deus não desprezará.

Não sei existe uma dificuldade em fazer o que pedem “converse com Deus assim como você conversa com se amigo”; eu não preciso de fé para falar com alguém que vejo, não necessito do Espírito Santo pra conversar com os meus colegas. Pode ser isso a diferença que pode trazer um pequeno laço que nos faça cair até mesmo nas malditas repetições... Não as repetições litúrgicas promovidas por religiões ritualísticas, mas repetições inconscientes, que, por nos fazermos sentir bem acabamos por fazer.

Não falo para outras religiões e com seus deuses, mas digo aos que se relacionam com um Deus pessoal e Onipresente, que pode se envolver com qualquer um em qualquer lugar e momento. A experiência de orar fervorosamente não elimina nossa capacidade de pensar e raciocinar; digo por mim próprio, pois sempre orei em meu favor, da minha família e da minha igreja. Hoje com as informações globalizadas nossos pensamentos e conhecimentos de fatos vagueiam longe... Assim como o alcance nos pedidos e nas intercessões a Deus Pai.

Uma coisa é um cristão primitivo suplicar somente a respeito de seus anseios, sendo a divulgação de notícias muito devagar e degradante, seu campo de visão e atuação fica limitada nas suas particularidades como na sua aldeia, na sua cidadela e assim vai.

Também uma coisa é o cristão medieval que talvez já tinha um acesso relativamente maior a informação pois o cavalo era muito mais usado e certos tipos de correios eram utilizados já naquela época, também tinha o alcance da administração da Igreja Católica; sendo assim, havia  um pouco mais de interação com o mundo e os seus acontecimentos.

Agora, outra coisa, é o cristão de hoje. Só ficará desinformado e alienado se desejar; o mundo está praticamente com a universalização dos meios de informação e comunicação. Graças a internet sabemos até mesmo em tempo real o que se passa no outro lado do mundo; com isso, sabemos que se passa com nossos irmãos em Cristo em lugares remotos, onde o evangelho é hostilizado e perseguido.

Nossa esfera de atuação está praticamente globalizada; qualquer observador consegue dar um panorama mundial dos acontecimentos e todo seu desenrolar. Com todo esse aparato e conforto de nos informar facilmente cresce também a nossa responsabilidade espiritual e individual conforme a consciência de cada um diante de Deus e dos homens quanto à oração, intercessão, preocupação com o Corpo de Cristo ao redor mundo.

Farei agora somente as minhas palavras e todos os meus pensamentos quanto isso. Não sei se é devido eu ser muito refletivo, ter uma memória mais ou menos boa e absorver facilmente imagens impactantes, que agora  não consigo orar e considero um tanto pretensioso orar pela minha vida financeira que logo me vem as cenas dos cristãos no Oriente Médio tendo suas cabeças arrancadas com uma pequena navalha; ainda que faço isso, mergulho nas reflexões durante oração quando agradeço a Deus pelo pão de cada dia enquanto milhares dos Seus servos estão campos de concentração no regime comunista da Coreia do Norte.

Penso bastante quando às vezes O agradeço pela paz que me rodeia enquanto cristãos chineses estão sendo presos injustamente, cristãos marroquinos sofrendo ataques dos terroristas Boko-Haram, os fieis paquistaneses sofre muita pressão cultural devido a lei de blasfêmia por lá. Ao ajoelhar e agradecer a Deus pela vida que me deu, rapidamente me lembro que Ele permite o martírio de um cristão a cada 5 minutos.

Entendo que Deus dá provações para as devidas pessoas que possam suportar, compreendo que Ele dá a porção que quiser na vida de quem desejar, sei que Deus respeita nossas valorações que são tão diferentes dos que estão assassinados em nome da fé    e do nosso espaço o qual nos foi designado para viver e atuar em pró do Reino. Mas penso quão são preciosa essas vidas ao redor do mundo que anonimamente sofrem pelo evangelho e glorificam a Deus no derramar de seu sangue em meio aos gritos selvagens de Allahu-Akbar!

Minhas orações têm sido abalizadas, filtradas e mais objetivas; seja em súplicas, em adorações e ações de graças. Nas minhas orações faço menção das famílias de cristãos que ainda sobrevivem nessa guerra não oficializada contra os seguidores de Jesus Cristo, o máximo que posso fazer por enquanto é apresentar diante do trono da graça esses irmãos que não estão amando a própria vida em busca da vindoura!

"Ao qual resisti firmes na fé: sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo." - 1ª Pedro 5:8


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário