domingo, 8 de dezembro de 2013

DEFINIÇÕES PARA 'MARTÍRIO'



O Cristianismo pode ser um compromisso mortal. Houve o Dia Internacional de Oração pela Igreja Perseguida, uma ocasião que recorda aos cristãos que muitos de seus irmãos sofrem ou morrem ao redor do mundo devido a sua fé. Mas quantos?

A BBC publicou um artigo explorando a controvérsia sobre os dramaticamente grande número de mártires cristãos publicados pelo Centro para Estudo do Cristianismo Global do Seminário Teológico Gordon-Conwell. De acordo com o centro, mais de 100.000 cristãos são martirizados a cada ano.

Muitas vezes chegam relatórios nos escritórios dos departamentos de liberdade religiosa com números as vezes alto demais e em casos que não aparenta uma situação de perseguição religisa puramente dita.

Tudo depende de como se define "martírio".

O instituto que abriga os principais estudiosos do mundo em demografia cristã define martírio como "crentes em Cristo que perderam suas vidas prematuramente, em situações de testemunha, como resultado da hostilidade humana".

A definição parece bastante simples, mas o número anual de mártires cristãos irão variar de centenas a centenas de milhares, dependendo de como nós interpretamos "situações de testemunho." A instituição é bem clara quanto ao uso de ''uma definição ampla".

Esta definição vai muito além de mortes, no contexto da confissão pública sobre a fé pessoal em Jesus. Vai no estilo de toda a vida do crente assassinado. Mesmo que um assassino não tem como alvo os cristãos por causa da fé em si, mas podem ser contadas como mártires devido suas ações que denotam seu testemunho de fé.

Devido a essas definições, um mártir não é apenas um santo solitário atacado por leões em um coliseu ou um reformador queimado na fogueira. Muitos mártires são pessoas comuns porém corajosas e com compromisso extraordinário.

É muito bom o reconhecimento de todos aqueles que sofreram de uma ou outra forma por causa da fé devido à expansão da definição de martírio; mas também, pode haver um pouco de injustiça para com aqueles que verdadeiramente morreram unicamente por causa de sua crença em detrimento de outros que são mortos em guerras civis ou em tensões sociais causados a divergências de opinião.

No entanto, sabemos que no âmbito espiritual as situações podem ser tanto uma quanto outra: Nero usou de estratégias para matar muitos cristãos, esses martirizados, representavam ameaças ao Império devido seu rápido e visível crescimento e no entanto foram martirizados. Muitos cristãos foram torturados e mortos nos regimes comunistas - mulheres estupradas, crianças tinham suas unhas arrancadas com alicates e pastores enterrados vivos por serem cristãos - mas se analisarmos a fundo, a perseguição tinha toda uma conotação político-ideológico para por último se transformar sociologicamente em perseguição antirreligiosa.

É necessário o uso e emprego correto das palavras e definições para não sacrificar a realidade em torno de um alarmismo fastidioso; mas também é necessário a atenção devido as muitas artimanhas do diabo que sempre lutou contra a Igreja de Cristo usando dos movimentos históricos como instrumentos sanguinários para dizimar os servos de Deus que tanto são as "pedras" no seu casco.

" Todos os que quiserem viver piedosamente em Cristo Jesus, sofrerão perseguição." - 2ª Tm 3:12

Texto em partes extraído e em parte inspirado na fonte: RNS

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário