sexta-feira, 8 de novembro de 2013

PERSEGUIÇÃO ANTICRISTÃ NA TANZÂNIA


Um líder de jovens de 35 anos de idade da Igreja Gilgal na Tanzânia foi morto dentro da igreja. Há rumores que seria caso de roubo, o que é negado pelo bispo da igreja Eliabu Sentozi por que segundo ele nada foi roubado.

Em maio deste ano oito pessoas, entre eles quatro sauditas, bombardearam uma recém construída Igreja Católica Romana; duas pessoas forma mortas nesse ato terrorista.

Em junho, o pastor Mathayo Kachili foi morto por radicais muçulmanos na cidade de Buseresere.

Em setembro, militantes muçulmanos jogaram ácido em um padre católico que sofreu queimaduras graves. Esse grupo radical, quer a região de Zanzibar se torne um Estado Islâmico. 

Esse país é constituído de 54% de cristãos, 31% de muçulmanos e 13% de etno religiosos; porém, no arquipélago de Zanzibar, principal região do país, é composto por 97% de muçulmanos.

Fonte em inglês: WORLD WATCH MONITOR

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Um comentário:

  1. As religiões só são verdadeiras quando falarem e fizerem as al eis do amor e do respeito. Deus não veio para castigar ninguém.
    Porque teimam estes religiosos em matar, perseguir e insultar...???

    ResponderExcluir