segunda-feira, 7 de outubro de 2013

REPRESSÃO À INTELIGÊNCIA



As maiores formas de violência são feitas de forma não-física, por causas “justas” e em nome do “bem” de todos, os quais chegam comprar a alma dos incautos fazendo-as concordarem com isso; as maiores formas de engano são aquelas requintadas de verdade; as maiores formas de escravidão são aquelas que, sem opressão física, ludibria as vítimas a ponto de acharem que são mais livres do que nunca.

Toda essa malévola deturpação de percepções tem regido o aparente desenvolvimento da inteligência humana no mundo com pouquíssimas e isoladas oposições. Na intelectualidade tupiniquim não tem sido diferente; aliás, aqui tem sido o esgoto mundial onde mais se aceitou (sem nenhuma oposição) as mais aberrantes dos métodos educacionais contribuído unicamente para embotar e atrofiar as privilegiadas inteligências capazes de influenciar gerações.

Não irei mergulhar nos assuntos dos métodos e toda a sua conjuntura que em essência já são ruim – conheçam a árvore pelos seus frutos dizia Jesus de Nazaré – mas julgo a administração e o exacerbado controle do estado que só fez degradar o processo educacional.

É necessário que haja leis que incentivam e ordena o andamento de todo o sistema, mas começar interferir nos conteúdos escolares, doutrinar crianças e jovens na sua natureza cauterizando suas mentes, priorizar o ensino “social, cívico e ecológico” (seja lá o que entendam com isso) e depreciar o cognitivo têm criado uma geração de alienados socialmente e aliciados ideologicamente... Onde o conteúdo é escasso e tendencioso, vira oficina de propaganda política, afrouxam-se conceitos e valores que por fim, em vez de cidadãos de bens com futuros promissores, nasce militantes histéricos pertencentes a alguma tribo (leia-se movimentos sociais) ou mentalidades politicamente correta.

Essa agenda de controle representado pelo MEC e outros ministérios esvaziou o pouco de cultura que havia no Brasil; os tais ministros não tem experiência nem currículo em suas áreas, no entanto colocam-se milhões de crianças em suas mãos! O resultado é isso: as piores médias do mundo, descrédito internacional, nenhuma influência e susceptibilidades a todas que chegam de fora fragmentando qualquer tipo de identificação sejam nacional, cultural, familiar, religiosa e etc.
Diante dos últimos resultados produzidos pela educação brasileira, mais o controle propositada e desnecessária do governo, vemos um solapamento da inteligência de toda uma nação deixando-a numa desorientação tal, que somente um ditadura na forma clássica (esse é o intuito) pode “salvar” (na visão dos tais) esse país.

Por isso que a pior coisa feita até hoje na educação foi criar o Ministério que não tem nada de educação, mas sim, de engenharia psicológica, comportamental e social com grandes interesses espúrios... infelizmente tem dado certo, é só olhar como está o Brasil.


Pra quem acha que isso é uma ideia mirabolante ou teoria da conspiração; vejam o desejam disseminar na cabeça das crianças por meio de cartilhas de erotização e ideologização e tirem por si só as conclusões.
















Chamam isso de educação ?

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário