quarta-feira, 2 de outubro de 2013

"RECOMENDAÇÃO" PARA MULHERES QUE DIRIGEM NA ARÁBIA SAUDITA


Uma das fortes características de um país onde é restringido várias liberdades são informações equívocas, tendenciosas e mentirosas para a conservação do status quo.

Na Arábia Saudita as mulheres estão se conscientizando e entendendo que merecem direitos e respeito em todos os âmbitos da vida - mesmo sem estrangular a fé islâmica -; uma caso que está levantando uma briga entre alguns clérigos e o povo são as declarações do xeque Saleh Al-Loheidan sobre os prejuízos fisiológicos em mulheres que dirigem: "Se uma mulher dirigir um carro poder ter um impacto fisiológico negativo... estudos médicos mostram que isso afetaria automaticamente ovário de uma mulher e que empurra o pélvis para cima. Descobrimos que as mulheres que dirigem carro de forma contínua, seus filhos nascem com graus variados de problemas clínicos."

Houve várias manifestações contra essa opinião que denota uma contra-reação aos anseios de liberdade e direitos no regime árabe; criaram contas no Twitter para escarnecer das opiniões do príncipe saudita, muitas petições on-line que passaram  mais de 12 mil assinaturas para a retirada dessa proibição.

Além de poder conduzir veículos, outros direitos básicos e simplórios são negados às mulheres árabes como abrir conta bancária, quase todos os tipos de trabalho, sair de casa sozinha ou estudar sem o consentimento de um tutor masculino.

Quem quiser se aventurar na petição on-line: clique aqui

Fonte em inglês: ASSYRIAN INTERNATIONAL NEWS AGENCY

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário