quarta-feira, 23 de outubro de 2013

OS DIREITOS HUMANOS A PATRULHA ANTIPOLICIA


Há anos está havendo campanhas de desmoralização dos policiais; tal é esse movimento de opiniões que paira na mentalidade coletiva a ideia de que toda PM é corrupta, indigna de confiança e pior que os bandidos.

É verdade que há os corruptos e que merecem as devidas punições; mas, a linguagem usada nos meios de comunicação, requintado ao antimilitarismo promovido pela esquerda dá-se a idéia de generalização, exemplo: Nas manifestações que houve no Brasil, os jornais fazem questão de chamarem os vândalos de “infiltrados” e isso várias vezes pra deixar bem claro essa idéia, enquanto, quando a banda podre da polícia promove crimes ou excessos o termo usado é simplesmente “os PMs”. Pode parecer irrelevante, mas seu poder nas produções mentais de opinião é imenso e mudam a visão com respeito a eles.

Essa maneira de pensar já se generalizou criando um síndrome antiPM em qualquer pessoa, transfigurando a classe em vilão e até mesmo colocando como oprimidos os indefesos bandidos considerados como vítimas da sociedade. Os papeis, as culpas e os culpados estão trocados por completo nessa inversão de valores.

Os Direitos humanos investigam e condenam práticas de torturas em criminosos na prisão, depois pedem a punição nas maneiras de abordagem alegando qualquer agressividade em “abuso de poder”, começam a proibir o uso excessivo de armas e qualquer uso delas já vai para investigação para a possível apreensão dela, usam-se balas de borracha e logo proíbem, começa-se a investigar se o gás lacrimogêneo é danoso a saúde ou até letal ao atingido... Já sabemos onde isso vai parar! Logo, logo vão começar apelar para a proibição de cassetetes alegando “início de tortura”, o escudo como “abuso para aproximar de manifestantes”, o apito como danoso aos ouvidos de quem quer se expressar, e por fim, a farda alegando “ausência de igualdade nos confrontos” .

Essa campanha já está em suas etapas finais... O PCC já tem influência política, determina o número de homicídios no mês, tem força para infiltrar advogados até no Ministério, tem apoio estrangeiro, tem organização, desenvoltura até para julgar, códigos próprios de moralidade e punição... É um governo paralelo ao nosso e, com a liberação das drogas, inicia-se seu desenvolvimento como partido político!

É dessa maneira que está acontecendo na Colômbia com as FARC, em alguns lugares do Oriente Médio com o Talibã, Hamas na Palestina e a possivelmente com a AL Qaeda.

O mundo está se tornando um gigantesco faroeste, entregue ao banditismo e sem qualquer chance de reação, haja vista, as instituições favorecerem os mais cruéis, hediondos e sanguinários criminosos em nome dos Direitos Humanos, enquanto os humanos de bem e respeito estão vulneráveis ao crescimento do império da bandidagem global.


EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

2 comentários:

  1. A moralidade e a boa educação começa em casa e na família. Parece que hoje existem políticos e politicas que procuram destruir tudo de bom que se conseguiu durante muitos séculos.
    Sinais negativos deste tempo. O dinheiro parece ser o senhor desta sociedade cega.

    ResponderExcluir
  2. boa tarde Ezequiel vim olhar seu blog ja to seguindo um abraço Claudio schmitt

    ResponderExcluir