quarta-feira, 1 de maio de 2013

QUANDO O AMOR DE DEUS DEIXA DE SER ATRAENTE


Certa vez eu estava refletindo durante a noite sobre o efeito do pecado na vida humana, porque eu era um jovem com muitas culpas por estar cheio de pecados (e estava correto sobre isso), pois ainda não tinha aprendido a descansar na graça de Deus.
Pensando, pensando e olhando na janela observando a paisagem noturna; estava garoando, ventando e o silêncio sepulcral me encantava ao permitir que ouvisse somente o barulho das árvores que se movia batendo seus galhos e folhas umas nas outras; nesse ambiente misturado com a soledade em que me achava, fiquei propício para essa introspecção.
Pensava eu sobre os pecados conscientemente cometidos e suas consequências na relação com Deus e com seu próprio eu, qual seria seus efeitos prejudiciais. É verdade que já sabemos muitas coisas sobre isso como: “o salário do pecado é a morte”, “os nossos pecados fazem separação entre nós e o nosso Deus”, que “em pecado concebeu minha mãe” além de saber que aqueles que vivem prazerosamente nessa condição/prática estão destinados a danação eterna e assim vai.
Eu estava tentando chegar a um entendimento sobre o prejuízo do pecado humano na questão do “agora”, um entender mais fenomenológico do deleite voluptuoso na iniqüidade. Já sabia que pecado não é pecado somente porque ofende a Deus ou ofende o próximo, mas também porque ofende a si mesmo e ainda que não saibamos de todos os prejuízos físicos e mentais que qualquer “pecadinho” ou “pecadão” possa fazer, podemos sentir seus efeitos agora ou ao longo do tempo; e quanto mais cultivamos, mais visíveis e até tangíveis ficam esses efeitos!
Enquanto pensava com rosto perto janela, minha respiração embaçava o vidro e atrapalhava minha visão, quando eu tentava enxergar alguma coisa lá fora colocando o rosto mais perto do vidro embaçava mais ainda permitindo que enxergasse somente um pouco da estrada e das luzes dos postes; já estava me conformando com essa visão e comecei a pensar que essa seria a situação de quem vive e ama o pecado – com a visão embaçada da vida – porém, quando eu entrava nessa pressuposição foi que, por algum problema, as luzes dos postes repentinamente se apagaram deixando a rua em completa escuridão (reforçada pelo tempo sombrio que estava nessa noite); foi nesse momento, num hiato de milésimos de segundos que um sussurro sem ser convidado pairou em minha mente: é dessa forma que se encontra o estado de quem está imerge no pecado!  
Foi aí então que fiquei mais refletivo ainda, foi como se dado um enigma para eu descobrir, essa frase não saia mais da minha cabeça e a partir daí tentava me enxergar ou enxergar os outros nessa ótica para quem sabe entender uma ínfima parcela da ótica divina.
Observando todo o cenário, vi que realmente é dessa forma que se encontra o ser humano em decadência, não só em completa escuridão, com a visão ofuscada e sem sentido de vida, mas com uma cosmovisão sombria, triste e apavorante.
Com a miscelânea dessas condições ninguém poderá entender qual o propósito da sua existência e muito menos contemplar o amor de Deus!
Muito pior são os que já conhecem e experimentaram os poderes do mundo vindouro e incrivelmente conseguem se entregar por coisas que são prejudiciais a si mesmo; tal é essa decadência que excede a dos animais (porque ao menos os eles fogem do que é prejudicial a si mesmo), depois precisa fazer um esforço heróico para uma reconciliação com Deus por causa da visão atrapalhada que ofusca a atratividade do amor que Deus tem e que foi revelado na pessoa Jesus Cristo.
Nisso então, cabe bem a exortação do apóstolo Paulo: “Aquele que pensa estar de pé cuide para que não caia.” 1ª Coríntios 10:12

EZEQUIEL DOMINGUES DOS SANTOS

6 comentários:

  1. paz queridão...já sou sua seguidora a um tempinho hén!!!!rsrsrs. muito boa a postagem acima. parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Neia, paz! valeu mesmo pelo reconhecimento; não é aquela coisa por causa da falta de tempo, falta esse que nem está dando para visitar outros blogs como seu, só tento fazer a superficialidade dos lampejos que tenho, agora estou mais desembargado rsrsrs.
      Bom fim de semana pra você e sua família:)

      Paz em Cristo Neia.

      Ezequiel Domingues dos Santos

      Excluir
  2. Olá irmão, a paz! Obrigada pela dica e pela visita no Blog! Jesus abençoe grandemente este seu projeto tb.
    To seguindo... ;)
    abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá, te encontrei através do Entre Blogs, adorei seu blog e estou te seguindo ok? bjs

    ResponderExcluir
  4. Ótima reflexão. Ao ler foi como se eu estivesse a vivenciar o momento e com certeza tirei uma grande lição. Deus abençoe sua vida.

    ResponderExcluir