quinta-feira, 15 de novembro de 2012

A transcendência dos sentidos na alma por meio de um louvor

Viveremos um vida relativamente curta, pois se é curta ou longa depende da maneira como viver ela. Em várias cenas pungentes dela fazemos abstrações de tudo o que vivenciamos e experimentamos pra poder expressar em palavras e passar essa informação a outros, para que não fique no esquecimento as coisas que nos marcaram e que hão de se desvanecer no fim da vida.
Todavia, por mais que temos técnicas de linguagem, simbolismo, retórica e erudição filosófica, haverá inundações de sentidos em nossa alma que não/nunca acharemos palavras para expressar sua substância mais abragente; por isso, muitas coisas que sentimos ficará no mero plano da especulação metafísica; e assim,  guardaremos essa experiência dentro de nós como tesouro cujo mapa foi queimado pra ninguém descobrir o que se passou dentro de nós; deveras é correto dizer que "cada ser humano é um universo de coisas, tanto interna como externamente".
Ao relembrar e escutar o louvor abaixo aconteceu um fato desses. O mínimo que posso expressar para chegar menos longe do que senti ao ouví-la foi a minha pequenez diante da sublimidade do amor de Deus e da importância que Ele dá para nós através da palavra "INIFINITAMENTE MAIS".
Ao ouvir senti uma desproteção diante de um universo sombrio, vazio e infinito....mas, ao mesmo tempo sabia que Deus estava na cadeira de diretor no filme da minha vida cuidando de cada cena e detalhe que faz da vida uma história única e emocionante. 
Sentindo tudo isso, e sem conseguir me entender, vejo que o "infinitamente mais" desse louvor transcende as capacidades de viver a totalidade do supremo Bem nessa existência, ao passo que, é necessário uma eternidade após a vida pra poder vivenciá-La.
Escrevendo isso, novamente percebo que é impossível mergulhar na nossa interiorização e expressar corretamente os lampejos de nossa alma, de modo que, o que eu expressei acima nem chegou perto da maravilha que essa música produziu em mim.




                                           Ezequiel Domingues dos Santos

Um comentário:

  1. Cheguei ao seu blog e fiquei entusiasmado, pois foi feito com muita graça, e com boa intenção.
    Gostei do que li e achei um blog abençoado, onde se aprende muito.
    Sou António Batalha, tenho um blog peregrino e servo, se me der a honra de o visitar ficarei grato.
    PS. Se seguir meu blog faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para segui-lo também.
    Que a Paz de Jesus seja sempre consigo.

    ResponderExcluir