quinta-feira, 14 de junho de 2012

A lei de Murphy e a vida de Jó




"Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível."

"Porque aquilo que eu temia me sobreveio, e o que eu receava me aconteceu." Jó 3:25

Essa engraçada "lei" foi criada por Edward A. Murphy Jr. engenheiro da força aérea americana após longos experimentos para testar o quanto o corpo humano aguenta na aceleração da gravidade e tudo dar errado surgindo o primeiro e mais conhecido artigo desta lei (descrito no início). Foram criadas muitas outras no decorrer de suas frustrações, mas me apego a lei nº1 para parafrasear com uma frase dita pelo patriarca Jó (versículo também acima) revelando que ele apesar de ser um homem íntegro, reto, temente e que se desviava do mal (testemunho do próprio Deus) tinha seus medos e até quem sabe, fobia de acontecimentos ruins de modo que Jó vivia preocupado com a ira divina (Jó 1:5).

No entanto, o homem quase perfeito e que fazia de tudo para que nenhuma desgraça alcançasse sua família foi surpreendido com toda a plenitude, mesmo sem conhecer, pela primeira lei de Murphy. Em um só dia foi acometido por todas as espécies de males: perdas na família, amigos, financeiros, saúde e até a própria virando objeto de espanto.

Porém, apesar de tudo que aconteceu com Jó e também tudo o que ele sentia internamente mesmo antes de seus infortúnios, o que é de mais valia é sua reação diante de tudo aquilo não atribuindo a Deus coisa alguma... e nem mesmo ao diabo, mas ele nos seus limites e sem apegar-se a aprendeu a sofrer o seu mal de cada dia, coisa que não fazia mas vivia temendo o mal que nem existia, e quando se vive um mal que não existe, pode viver e sentir ela em dobro !!

Por isso, longe de mim ou de qualquer pessoa que põe em Deus a sua confiança, ficar temendo um mal que talvez nem bata na sua porta; nem se apegar a crendices e leis de desgraças como essa de Murphy que às vezes pode até aparentemente acontecer de verdade, o que vai determinar se a pessoa sairá vitorioso ou manco num inverno existencial ou nos dias más é entender que todas as coisas, mas todas as coisas mesmo pode contribuir para o bem daqueles que amam a Deus e pode ajudar a conhecê-Lo melhor assim como foi com Jó que disse: "Com os ouvidos eu ouvia falar de ti, mas agora te vêem os meus olhos." Jó 42:5

                                        Ezequiel Domingues dos Santos


Um comentário:

  1. Olá!
    Vi o seu blog no agenda dos blogs e vim dar uma conferida.
    Parabéns pelo blog!
    bjos
    Evy
    bosquedaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir