domingo, 15 de abril de 2012

Milagres, até quando posso crer?


Quando criança ouvia muitas histórias que circulavam nas igrejas locais quando Deus operava de modo prodigioso; era expulsão de demônios, cura de enfermidades, dons de maravilhas e coisas de causar espanto, e, como criança nascido em lar cristão, já estava habituado a esse tipo de assunto de modo que cria e não fazia objeções e nem demonstrava a menor incredulidade, pois já era intrínseco em mim o fato de Deus operar grandemente no seio da igreja.

É comum para todo o que crê em Deus crer em milagres (exceto os deístas), até mesmo para o mais frio dos crentes sabe que nada é demasiadamente difícil para o Deus que criou o universo fazer algo que aos olhos humanos é milagre, sendo que para Ele pode ser pouca aos olhos.

No entanto, conforme a nossa peregrinação nessa Terra vai se chegando a certo ponto, por mais que estamos firmes na palavra, tendemos a fazer perguntas; Deus pode fazer isso? Ou melhor, dizer, Deus quer fazer isso, é vontade de Deus que seja feito esse meu desejo, aquele que não fez pelo menos uma dessas perguntas considere-se um varão ou varoa perfeitos diante de Deus e dos homens ou não está sendo sincero consigo mesmo, haja vista que o próprio João Batista que foi louvado pelo Senhor que disse que ninguém nascido de mulher é maior do que ele (Mt 11:11) passou pelo vale da incredulidade e insegurança ao temer se Jesus era quem devia ser esperado (Mt 11:3), detalhe! João foi o mesmo que o batizou que disse: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1:29) e viu o Espírito vindo sobre Jesus em forma corpórea de pomba.

Todos nós temos momentos em desfalecemos e vacilamos na confiança em Deus, nossa natureza é tão decaída que mesmo ao vermos o mar se abrindo somos capazes de murmurar por só comer o pão vindo do céu, ou mesmo inconscientemente somos contaminados por esse mar de ceticismo causados por de escândalos de pessoas que diziam fazer milagres em nome de Jesus e assim é criado um rótulo sobre os "milagreiros".

Pode ser fácil crer nas profecias que estão se cumprindo, por crer que Jesus está voltando e que todas as coisas estão sob o controle de Deus; porém como é necessário crer no milagre a coisa fica estreita, e ainda quando a causa é urgente, impossível e no âmbito individual o milagre parece mais uma andorinha voando em tarde de inverno.

O tempo passa com insistências nas orações e jejuns à espera do tão precioso milagre que desejamos e quando recebemos o "não" de Deus é amargoso e quando temos o silêncio Dele é desesperador! e o tempo passa mais e com ela o medo de que vamos para a sepultura sem ver o resultado de nossas madrugadas de clamores.

O que será necessário para que alcancemos o milagre? a paciência, a espera do tempo de Deus? difícil é para nós, seres humanos limitados ao tempo e espaço entender a soberana vontade do Criador mesmo quando temos o "não" da parte Dele; mas, bem-aventurado são os que permanecem mesmo não tendo o que querem, louvados seja a fé dos que insistem mesmo com o tempo criando mofos nos pedidos de oração com as letras no papel já se apagando, bendito seja o Deus daqueles que crêem no fenômeno considerado obsoleto chamado "milagre" e oxalá nesses tempos de apostasias vermos pessoas se sustentando na grande verdade que "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente" Hb 13:8.

                                  

                                                               Ezequiel Domingues dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário