terça-feira, 6 de março de 2012

Auschwitz – Onde estava Deus?

        

                                                          Birkenau -Auschwitz
                                                      
Eu estava lendo um livro chamado “O livro das religiões” dos pesquisadores Victor Hellern, Henry Notaker e Jostein Gaarder que de forma imparcial e desapaixonadamente foi elaborado o compêndio de suas pesquisas a respeito das religiões mundiais, das seitas e até das religiões tribais africanas; realmente um ótimo trabalho e digno de muita aceitação pela veracidade histórica sem reprimir informações de qualquer religião seja, portanto uma bela obra. Porém, ao explanar sobre o Deus de Israel e explicando as doutrinas e de seus atributos incomunicáveis, o autor tece uma pergunta em direção ao leitor questionando a Onipotência de Deus - “ Onde estava Deus em Auschwitz?”- mostrando assim que já não é tão neutro em todos os assuntos deixando essa sua indagação pessoal praticamente era – “Se Deus é Onipotente porque permitiu esse massacre?”, e o interessante é que essa forma de se expressar no livro foi unicamente ao Deus cristão em meio a tantas religiões e seguimentos contraditórios que ele mesmo expôs no livro. E só pra considerar que o simples fato de Deus ser Onipotente não significa que tem de fazer tudo o que queremos, Ele faz tudo o que precisamos !.

E essa passagem no livro me trouxe a memória de quando o papa Bento XVI visitou a terra natal do pontífice predecessor João Paulo II e aproveitou para dar uma passadinha no “ex” campo de concentração de Birkenau em 2006 para rezar em favor dos que foram mortos ali e também para fortalecer seu ideal levado como missão de reconciliação entre judeus e cristãos, porém o próprio papa (segundo o jornal que vi a notícia), também fez essa indagação do mesmo gênero que o pesquisador relatado no parágrafo acima – “Por que o Senhor permitiu isso, onde estava Deus nesse momento?”. Ora, sendo ele como se diz “representante de Cristo na terra” poderia oferecer algo mais satisfatória aos fiéis do que inferiorizar qualquer imagem ou capacidade do Ser de Deus; todavia sei que, assim como ele nós também em muitos momentos da vida já nos deparamos com situações em que esperamos respostas nem que fosse um “não”, mas o que havia era só silêncio.

Muitos de nós (não todos) temos uma leve queda para jogar tudo nas costas de Deus, temos imensa vontade de pôr a culpa Nele como se não fôssemos responsáveis por nossos atos, só que em muitos casos também criticamos a Deus sem ver os dois lados da história.

Apesar de antiquado no fato de tecer uma opinião de um livro feito em 2004 e de um discurso papal em 2006, nunca é tarde pra deixar registrado meu modo de ver baseado nas Escrituras Sagradas – As que nunca falharam e continuam infalíveis - Onde poderia estar o Deus dos aproximados um milhão e meio de judeus que morreram em Auschwitz.

Onde estava Deus nesse momento?. Deus estava onde sempre esteve, no controle e no domínio de todas as coisas desde os tempos da eternidade Salmos 93: 1,2 ; Ele nunca deixou de ser Deus, nunca deixou de ser bom, clemente e justo, justo a ponto de permitir um juízo como esse visto que Israel sempre passou por grandes juízos que eles mesmos provocaram durante seus tempo bíblicos, basta passear pelos seus escritos e veremos isso.

As pessoas tem uma imagem desvirtuada de Deus como sendo só amor e querem negar Sua justiça... Ainda se Deus quisesse destruir o universo num só momento Ele não seria injusto se olharmos para nós, contantemente bilhões de pessoas blasfemando, pecando e zombando de Deus achando que não daremos conta a Ele de modo que nem percebemos que até nossas respirações são dádivas Dele.

Mas outro fato é que nós só olhamos para o lado negativo e sempre esquecemos o “após”; se não houvesse tal levante contra esse povo, não renasceria o Estado de Israel, e com o renascimento do povo vem o renascimento da esperança e a glória dos cumprimentos proféticos na frente do nosso nariz (e justo na nossa geração) vendo que depois de tantas dores de parto houve luz e o fortalecimento da nação mais falada do mundo atualmente.

Verdadeiramente os nossos caminhos não são os mesmos caminhos de Deus nem nossos pensamentos os mesmos Dele. Isaías 55:8, é claro que há respeito na memória de todos que se foram e vemos a forma triste que é a dizimação dos nossos semelhantes, todavia no mais nebuloso e obscuro dos desígnios há a manifestação da grande Sabedoria, e todas as coisas na história promoverá a glória Daquele que está acima da história !.

Onde estava Deus em Auschwitz? Se perguntarmos para o Sustentador do universo teremos respostas melhores, e ainda se não quiser responder não estará sendo um Ser mal, somos nós que queremos tudo mastigado e de mão beijada.  Aliás, quem costuma fazer esse tipo pergunta são céticos que veem só o hoje, o aqui e o agora e para ter esse tipo de orientação basta um “cabresto”.





                                                   Ezequiel Domingues dos Santos

5 comentários:

  1. GOSTEI! O IRMÃO DÁ O CONTEXTO E EXPLICA A HISTÓRIA MUITO BEM!!!! UMA ÓTIMA EXEGESE! POIS MUITOS A FAZEM DO PENSAMENTO HUMANO...!!! E ISSO É ERRADO! GOSTEI DA COLOCAÇÃO POIS O IRMÃO COLOCA PRIMEIRO A FALA HUMANA...!!!! E SÓ DEPOIS FAZ A EXEGESE DO TEXTO BÍBLICO EXPLICANDO A INDAGAÇÃO HUMANA! GOSTEI!!!!
    http://estudosdaescritura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela participação Anselmo! apesar de eu ainda não ter entrado em seu blog, pela UBE vendo seus títulos percebo sua erudição e ortodoxia a respeito dos judeus, aproveitando o link serei recíproco.
      PAz

      Excluir
  2. A pergunta é: Como as grandes potencias do mundo que tinham conhecimento sim de tudo que estava acontecendo em Auschwitz omitiram socorro ao povo Judeu? Depois vem dizer que não sabiam de nada, aquilo foi omissão de socorro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Maurício, e agora, mais de cinquenta anos depois estão vindo à tona documentos que revelam que o Partido Nazista foi financiado por grupo socialistas russos e por algumas fundações capitalistas americanas.

      Excluir
  3. Os americanos sempre foram os maiores interessados nas guerras e principal financiador do exterminio de pessoas inocentes!
    Seus textos são muito bons, estou seguindo!

    ResponderExcluir