terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O grande sinal da volta de Cristo



Não há nada de mais fascinante na vida de um verdadeiro salvo em Cristo Jesus do que aguardar com grande expectativa a sua prometida volta e satisfazer o seu grande anelo de encontrar o seu Senhor face a face.

“Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” – 2ªTimóteo 4.8

Essa expectativa vem acompanhando a igreja desde a sua formação e por que não assim dizer, desde o momento que os dois anjos disseram aos expectadores da assunção de Cristo: “Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir, assim como para o céu o vistes ir” – Atos 1.11 .

Grande foi o impacto dessa promessa, visto que crescia o número dos salvos de todos os cantos do império romano também crescia a esperança do grande retorno do "Nazareno”, os imperadores sentiam-se conspirados quando chegavam aos ouvidos de uma certa “superstição” de um morto que reviveu e que voltará dos céus sendo aclamado como Rei dos reis, e assim desencadeou com isso e por outros motivos as perseguições oficiais aos servos de Deus até o terceiro século d.C.

Mas, em se tratando desse assunto que tem sustentado a fé de muitos cristãos (mesmo que alguns a têm por tardia), como dizer que a sua vinda está próxima visto que não sabemos o dia nem a hora?, porque jogamos palavras a esmo como se fôssemos papagaios sempre dizendo que Jesus está voltando só por que ouvimos outros dizerem isso? (apesar de não se falarem muito nessa doutrina hoje em dia).

Verdadeiramente, assim como Deus faz com que todas as coisas convergem em Cristo, assim também muitos acontecimentos marcantes na história humana, mudanças de épocas e leis tem convergido para este desígnio divino preparando todo o cenário da consumação de todas as coisas, nem é necessário detalhar e comparar as profecias dada por Jesus com os acontecimentos em nosso redor e no mundo porque como a informação global é dinâmica nada nos é oculto.

Ø  “Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu, e enganarão a muitos.” –Mc 13.6 – Nem precisamos fazer contas de quantas pessoas se dizem ser “o chamado” com “novas revelações” e conseguem arrastar milhões por incrível que pareça!



Ø  “Quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos pertubeis. Tais coisas devem acontecer, mas ainda não é o fim.” –Mc 13.7 – Qualquer um poder refutar dizendo: Ora, sempre houve e mais guerras em toda a história da humanidade, ele estava dizendo o óbvio.- Porém eu digo que nunca houve guerras em nível mundial e por que haveria logo duas guerras justamente no final do segundo milênio e o pensamento de uma terceira guerra já não soa tão distante? Sem contar as constantes ameaças vindas do Oriente Médio envolvendo todas as potências mundiais o que vemos que são conflitos de escala global e sem considerar que hoje, com a tecnologia bélica, química, biológica e nuclear o homem pode destruir o mundo em poucas horas!... e devemos lembrar que ainda não é o fim.





“Haverá terremotos em diversos lugares, e fomes. Estas coisas são o princípio de dores.” –Mc: 13.8

22 de maio de 1960, Chile - Um terremoto de magnitude 9.5 atingiu Santiago e Concepción provocando maremotos e erupções vulcânicas. Quase cinco mil pessoas morreram e duas mil ficaram desabrigadas.

28 de março de 1964, Alaska - Um terremoto, seguido de tsunami, matou 125 pessoas e trouxe perdas de aproximadamente US$ 311 milhões. O tremor, de magnitude 9.2, foi sentido em uma grande área do Alaska e em partes do Canadá, no território de Yukon e na British Columbia.

26 de dezembro de 2004, Indonesia - Um terremoto de magnitude 9.1 atingiu a costa da província de Aceh, no norte da ilha de Sumatra, causando um tsunami que matou 226.306 em Sri Lanka, Tailândia, Indonésia e Índia.

27 de fevereiro de 2010, Chile - Um terremoto de magnitude 8.8 atingiu o Chile, destruindo milhares de casas, estradas e pontes. O governo estima que mais de 700 pessoas morreram.

28 de março de 2005 - Um terremoto de magnitude 8.7 próximo a Sumatra matou 1.300 pessoas, muitas na ilha de Nias, na costa oeste.

15 de agosto de 1950, Tibet/Índia - Duas mil casas, templos e mesquitas foram destruídos no terremoto de 8.6 graus. Ao menos 1.500 pessoas morreram na região.

12 de Janeiro de 2010, Haiti – Um terremoto de magnitude 7,0 na escala Richter atingiu o país destruindo a capital Porto e Príncipe deixando 250 mil pessoas feridas, 1,5 milhões de desabrigados e mais de 200 mil mortos.

Segundo registros das últimas décadas, houve em média 17 terremotos por ano de 7,0 e 7,9 graus por ano.

Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo, um bilhão de pessoas passando fome, 30 mil crianças morrem de fome a cada dia, 15 milhões a cada ano, um terço das crianças dos países em desenvolvimento apresentam atraso no crescimento físico e intelectual, 1,3 bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água potável, 40% das mulheres dos países em desenvolvimento são anêmicas e encontram-se abaixo do peso. Uma pessoa a cada sete padece fome no mundo. A cada dia 275 mil pessoas começam a passar fome ao redor do mundo. Hoje está na casa dos bilhões que estão abaixo da linha de pobreza.

Ø   “E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até o fim será salvo.”–Mc 13.13 – Se eu quisesse aqui contar por completo a infindável lista de mártires desde o apedrejamento de Estevão aos fuzilamentos de cristãos chineses comunistas, ou da famosa noite de São Bartolomeu marcada pela carnificina de protestantes em 1572 e as horríveis torturas promovido pela inquisição na época do obscurantismo ficaria por dias escrevendo, mas quero deixar exposto que muitos desses tipos de perseguições onde envolvem violência e execução ainda acontecem nos países islâmicos e hindus, mas por serem nações fechadas quase não é divulgado; e também temos, por que não, perseguições de ordem moral contra a maioria de nós no Ocidente quando somos chamados de ignorantes, fundamentalistas, retrógradas e preconceituosos pelo simples fato de nós confiarmos na Bíblia como regra de fé prática e denunciar como pecado os cânceres de ideias ditas como “quebra de tabu” na sociedade, mas não passam de desculpas para toda a sorte de licenciosidade e devassidão humana em que o ser humano consegue chegar.

Pois vemos que, apesar de não sabermos o dia nem a hora da segunda vinda de Jesus Cristo Ele nos deixou sinais que antecedem, portanto é evidente que não se trata de casos coincidentes ou corriqueiros, mas são partes de acontecimentos já previstos antecipadamente para que vigiemos e estejamos sóbrios fazendo todo o possível pois o juiz está a porta.

No entanto há um grande sinal relatado nas Escrituras Sagradas que é marco na história da humanidade, do Oriente e da igreja trazendo luz para sua escatologia, que é a volta dos judeus para a sua amada Terra Prometida retratada na formação do Estado de Israel pela sua independência em 14 de Maio de 1948 depois da reunião da ONU presidida pelo secretário brasileiro Oswaldo Aranha aprovando a formação do estado palestino.

Essa profecia sobre essa retorno está maravilhosamente expressa em Isaías 66.8 “Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia nascer um terra num só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos.” Também está  descrito na passagem do profeta Ezequiel no capítulo 37 no versículo 14 “E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o Senhor, disse isto, e o fiz, diz o Senhor.”

Sabemos que desde seu estabelecimento em Canaã, Israel nunca teve sossego e no 70 d.C As tropas Romanas liderada pelo General Tito destruiu a nação Judaica ficando assim todos dispersos em territórios alheios, até que, com o profundo antissemitismo no século XIX e seu apogeu na forma de um partido político-filosófico chamado Nacional Socialismo (nazista) em que culminou na exterminação de seis milhões de Judeus, comovendo a opinião pública mundial nasceu as reações em prol do Estado Judeu.

Porém desde a retomada da sua pátria em 1948 até o dia de hoje, sempre houve confrontos e confusões com os árabes, dificilmente há paz nas notícias relacionadas a esses lugares, e vemos a tamanha importância de pequeno trecho de terra para todos os povos mundiais e assim percebemos que realmente ali está o termômetro de Deus para a humanidade, quando naquele lugar há tensão também há tensão no mundo todo e assim vai se cumprindo o que está em Zacarias 12:2-3 “Eis que eu farei de Jerusalém um cálice de tontear para todos os povos em redor e também para Judá, durante o sítio contra Jerusalém. Naquele dia, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem se ferirão gravemente; e, contra ela, se ajuntarão todas as nações da terra.”

Assim vemos que como no relato bíblico a administração de Deus na humanidade teve grande início com Israel, terminará com Israel tomando as atenções do mundo; hoje o ódio impetuoso do Irã contra Israel é explícito para toda a humanidade com o seu desejo de fazer Israel desaparecer do mapa, vemos a tão falada primavera árabe feita pelas ações populares a países mulçumanos visto a bons olhos das potências ocidentais para a derrubada de ditadores, e se alguns inimigos de Israel hoje se levantam contra ela, já começa ficar em vermelho a bolsa de valores descabelando acionistas e banqueiros de todo o mundo.

O contraste realmente é grande visto que um lugar de apenas 8 milhões de pessoas prende o fôlego dos mais poderosos do mundo coisa que nem a grandes capitais mundiais conseguem, basta o tempo e os acontecimentos para dizerem por si só, no entanto, para quem é conhecedor da Palavra de Deus e das profecias bíblicas nada está acontecendo por acaso.

Fica então, o alerta de Jesus que após seu sermão sobre o fim de todas as coisas concluiu com a parábola de analogia a figueira com Israel.

“Aprendei, pois, a parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.” Mateus: 24-32,33,34 e 35.



                                                                         Ezequiel Domingues dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário