quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

O drama de um pecador


O Drama de um pecador



O meu mundo gira, os meus minutos passam e um dia se vai.

Quando estou só me sinto na companhia de algo indesejável, o mal que paira em mim como

as ondas que batem na costa do mar deixando suas sujidades.

Eu até vigio, mas tropeço pelo tempo que desgasta a minha perseverança, e quando caio

volto para o fim da fila.

Na minha habilidade, tentei manusear meus próprios sentimentos, mas fui traído pelas

agruras imensas causadas por esse mal que me seguem desde que me tornei um ser.

Mas esse dia chegou, parecia que eu estava no status de divindade porque esse dia parecia

mil anos, até que depois de tantas vozes, tantas páginas, tantas mergulhadas na lama,

consegui dizer com minha boca e crer no meu coração, ainda que de forma frágil: “Tua graça

me basta”.

Mesmo assim, percebo que olhos acusadores tentam transpassar a barreira da minha

santidade, pondo a prova da minha pequenez, me fazendo lembrar que ele está por perto, e

que apesar do resto do planeta vê-lo com bons olhos, eu sei que ele continua sendo um mal

que me persegue até o fim de mais um dia que se vai.

                                                                                                            Ezequiel Domingues dos Santos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário